Aviação

Cockpit do Airbus A350 terá “zona seca” após derramamento de líquido e incidentes

Após dois incidentes que afetaram o funcionamento de motores do Airbus A350, operadores do mundo todo foram orientados a definir uma zona de “proibição de líquidos” no cockpit, espaço destinado aos pilotos e comandantes.

Em uma diretiva de emergência, a Agência de Segurança da Aviação da União Européia alertou que derramamentos inadvertidos no painel podem resultar em um desligamento duplo do motor.

A investigação técnica preliminar indica “operação anormal” dos componentes nos painéis resultantes dos derramamentos. O desligamento não comandado ocorreu “algum tempo” após as ocorrências e as tentativas subsequentes de religamento do motor não terem sido bem-sucedidas.

Já a Airbus publicou uma revisão temporária do manual de voo da aeronave, datado de 4 de fevereiro, definindo uma “zona proibida de líquidos” para o cockpit e os procedimentos a serem seguidos em caso de incidente com o “café” do comandante.

Emergência

O voo DL159 da Delta Air Lines ia de Detroit para Seul, na Coréia, e estava sobrevoando o mar de Beaufort quando os problemas no motor ocorreram. O outro incidente ocorreu com outra aeronave, aproximadamente uma hora após o derramamento de chá. As ocorrências foram em janeiro e novembro de 2019.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios