BRT

Interventor do BRT no Rio sugere mudança em estações e ônibus elétricos

O interventor da malha de corredor de ônibus do Rio de Janeiro do tipo BRT – Bus Rapid Transit, Luiz Salomão, elencou pontos de melhoria no sistema de transporte para torna-lo viável economicamente.

O relatório final aponta oito propostas, como a reconstrução da pista do corredor Transoeste, recuperação de estações e reabertura de paradas da Avenida Cesário de Mell.

Um ponto que chama a atenção é a substituição gradual da frota por ônibus elétricos. O estudo alega que a capital fluminense está atrasada em relação a outras metrópoles em relação aos combustíveis. O relatório cita quatro empresas, sendo uma brasileira, que poderiam ser eventuais fabricantes.

Prefeitura estuda ônibus elétricos

No começo do mês passado, a prefeitura da cidade, por meio da Secretaria Municipal de Transportes, divulgou que estuda a implantação de ônibus elétricos em corredores da cidade. A informação foi confirmada pela pasta ao Via Trolebus. “SMTR está estudando medidas para implantar o uso de ônibus elétricos no sistema BRT.”, diz a nota.

Mudança em estações e calotes

O relatório aponta ainda que algumas estações deveriam ser maiores, como o caso do terminal Santa Cruz, por exemplo, que segundo o relatório, deveria ser três vezes o tamanho superior ao atual.

Os pontos de embarque e desembarque deveria ainda ter uma configuração diferente para evitar os calotes. Uma das mudanças sugeridas é instalação de catracas na saída das estações, para validar se o passageiro pagou a passagem.

Estudos apontam que cerca de 70 mil passageiros, em média, entram sem pagar todo dia nas estações e terminais, o que acarreta em prejuízos na ordem de R$ 5 milhões por mês. A prefeitura iniciou a fiscalização no sistema no começo da semana.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios