BRT

Conheça o corredor de ônibus com guiagem na Inglaterra

O Reino Unido usou em destes espaços para construir um corredor de ônibus do tipo BRT (Bus Rapid Transit), com um aspecto diferente dos demais: os ônibus possuem sistema de guiagem.

A estrutura liga Cambridge, Huntingdon e St Ives sendo o corredor deste tipo mais longo do mundo, com cerca de 25 km. O BRT em seu tramo norte usa uma antiga estrada de ferro, inclusive cortando antigas estações de Oakington, Long Stanton e Histon. O trecho sul, que utiliza parte da antiga linha do time do colégio de Oxford, liga Estação de Cambridge, Hospital de Addenbrooke e do parque e passeio de Trumpington.

Os ônibus operados pela empresa Stagecoach possuem condutores, porém os colaboradores não precisem segurar o volante nos trechos com seções guiadas.

O projeto foi idealizado em 2001 e teve suas obras iniciadas em 2007, sendo entregue a população no ano de 2011, após uma sucessão de atrasos e elevação de custos. Foi estimado inicialmente em 64 milhões de euros. Mas o BRT ficou em 181 milhões.

Os ônibus podem atingir até 90 km/h, e em vias urbanas a velocidade é reduzida para 50 km/h. Para acessar os veículos, os passageiros devem adquirir seus bilhetes antes do embarque a partir de uma das máquinas que emitem bilhetes.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Bacana o vídeo, um sistema bem diferente, o problema do Brasil e que as vias são estreitas e dificilmente iriam segregar, e as que possuem são mal geridas e defasam com o tempo, acho que só em Curitiba que ate hoje funciona bem sem ter problemas de trânsito, SP são ruas estreitas e primeiro deixaram crescer as habitações irregulares, sem sequer planejar um transporte sobre pneus e trilhos a longo prazo, ai deu nisso, fora desativações desde bondes, trólebus e linhas de trem intercidades, triste.

Publicidade

Assuntos

Anúncios