Transferência entre Consolação e Paulista ficará diferente.

A tão famosa por suas “procissões” nos horários de maior movimento ao que renderam apelidos como “walking dead” ou “marcha dos pinguins”, a problemática e carregada transferência entre as estações Consolação da Linha 2-Verde (Vila Madalena – Vila Prudente) e Paulista, da Linha 4-Amarela (SP-Morumbi – Luz), ganhará novas características muito em breve.

Ao contrário do que muitos devem ter pensado, ainda não é o novo túnel de integração já prometido conforme visto aqui, mas sim, de uma remodelação ao melhor estilo “facelift” da tão falada integração entre as duas linhas e estações.

Trabalho de remoção das esteiras tem início em Novembro

Trabalho de remoção das esteiras tem início em Novembro

Desde o início do feriado de finados (02/11), a ViaQuatro trabalha para retirar duas, das atuais 6 esteiras rolantes presentes na saída da plataforma da Linha 2, em direção a linha 4.
As esteiras removidas, são as que ficam isoladas ao lado direito (observando em direção à Estação Paulista), buscando abrir espaço para a rampa fixa, assim como já existe entre as esteiras atualmente.

Ainda em 2013, foi recomendado pelo ministério público que as esteiras fossem retiradas logo após a ocorrência de um acidente, ocorrido em 2011, em que envolveram aproximadamente 30 usuários por conta de falhas em seu funcionamento.

 

A medida foi tomada após novas simulações estimando o fluxo de passageiros, que caiu graças à abertura da Linha 5 Lilás até a Chácara Klabin, já não era mais favorecida pela existência e funcionamento das esteiras. Com as novas rampas fixas ao lado da existente, a tendência é que sobre mais espaço para uma melhor organização do fluxo de passageiros, adequando o espaço para o sentido de maior movimento, seja em direção para a Estação Paulista, seja em direção à Consolação.

 

 

 

 

 


Autor: Rodrigo Lopes

Ler todos os posts

Paulistano, formado em Logística e graduando de Tecnologia em Transporte Terrestre, sempre gostou de transportes e tudo o que envolve a mobilidade, transportes e planejamento urbano. Participa de projetos relacionados a preservação ferroviária, transporte não poluente e gestão pública. Criador do Boletim do Transporte em 2011, desde Abril de 2018, colabora com o Via Trólebus.