Monotrilho

Por dentro da futura estação Morumbi do monotrilho da Linha 17

Nesta quinta-feira, 1º de outubro de 2020, o Via Trolebus esteve nas obras da estação Morumbi, do monotrilho da Linha 17-Ouro, parada que fará conexão com a Linha 9-Esmeralda da CPTM. As construções estão em fase de acabamentos. Já há escadas rolantes, vidros nas passarelas, e o SSO instalado.

Foto: Renato Lobo | Via Trolebus
Foto: Renato Lobo | Via Trolebus
Foto: Renato Lobo | Via Trolebus

No mezanino da estação é o ponto de conexão com a ferrovia, por meio de uma outra passarela que dá acesso à Linha 9. Já no piso da plataforma, já há comunicação visual. O piso de embarque é bem amplo, mas menor que o da Linha 15-Prata, já que os trens da linha 17 terão 5 carros, diferente dos 7 da linha prata. Do alto, o passageiro terá uma visão privilegiada da marginal pinheiros.

Foto: Renato Lobo | Via Trolebus
Foto: Renato Lobo | Via Trolebus
Foto: Renato Lobo | Via Trolebus
Foto: Renato Lobo | Via Trolebus
Foto: Renato Lobo | Via Trolebus
Foto: Renato Lobo | Via Trolebus

A estação deve ficar pronta até o fim do ano, mas os passageiros não poderão utilizar o espaço. As outras sete estações da Linha 17 seguem com obras paradas, por conta decisões judiciais. Não há prazos para entrega da Linha 17.

Mas na última semana o projeto que teve as obras iniciadas em 2012, teve duas boas notícias. Nesta sexta, a justiça liberou o contrato de fabricação de 14 trens, e o Metrô ordenou que a BYD inicie a produção em 1º de outubro de 2020. O processo estava parado por contestação na justiça da primeira colocada na concorrência, mas que acabou sendo desclassificada.

Foto: Renato Lobo | Via Trolebus
Foto: Renato Lobo | Via Trolebus
Foto: Renato Lobo | Via Trolebus

Já neste sábado, 26 de setembro de 2020, a operadora publicou oficialmente que a proposta comercial da construtora Coesa Engenharia Ltda foi classificada na licitação para a conclusão dos trabalhos.

Foto: Renato Lobo | Via Trolebus

O secretário dos transportes metropolitanos, Alexandre Baldy, falou para jornalistas que acompanhavam a vistoria. A volta de Baldy se deu após uma decisão do ministro do STF – Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, que suspendeu a ação penal da Lava Jato contra Alexandre Baldy. O secretário respondeu na Justiça Federal por possíveis atos ilícitos, como corrupção na área da saúde. Baldy chegou a ser preso por alguns dias.

A assessoria do secretário, por sua vez, diz que “Alexandre Baldy é empresário e industrial, tem sua vida pautada pelo trabalho, correção e retidão, seja no setor privado ou público”. A nota diz ainda que o ex-ministro “sempre esteve e segue à disposição para esclarecer quaisquer questões sobre a sua vida ou as funções públicas as quais exerceu“.

A entrevista com Baldy pode ser vista no vídeo acima na página.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios