Aviação

Por que a Airbus não está se beneficiando com a crise do Boeing 737 MAX?

A crise da Boeing com o modelo 737 Max beneficiou sua maior concorrente, a Airbus, certo? Errado. Segundo um porta voz da fabricante europeia, com uma carteira tão grande de pedidos e até um certo atraso na produção do maior concorrente do 737, o A320 , a Airbus não está se beneficiando dos problemas com a fabricante norte-americana, pelo menos não a curto prazo, de acordo com o site Simple Flying.

Em uma recente conferência de imprensa da Airbus, discutindo seu desempenho e resultados para 2019, após diversas perguntas sobre como o 737 MAX afetou a Airbus, um representante disse:

“Devido à situação da carteira de pedidos atrasados ​​do A320, é muito difícil – se não impossível, propor slots no prazo que seriam adequados para compensar o déficit na produção do outro produto”. – afirmou Guillaume Faury, CEO da Airbus. “Estamos esgotados até 2025 e, portanto, não podemos intervir para compensar as necessidades dos clientes das companhias aéreas que não serão atendidas”.

E o A220?

Talvez não seja um beneficiário imediato, mas é possível que o programa A220 possa receber alguma atenção com a situação do MAX:

“Temos oportunidades no [A] 220, obviamente – mas é um segmento um pouco menor. Mas achamos que o 220 pode ser uma solução muito apropriada para algumas das necessidades do mercado. Vemos o sucesso do produto crescendo e achamos que o 220 é uma oferta muito forte para muitos clientes ” afirmou Faury.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios