Aviação

O que se sabe sobre a queda do Boeing 737 da Ukraine Airlines no Irã?

Um Boeing 737-800 da Ukraine International Airlines caiu com cerca de 176 passageiros a bordo, logo após decolar do aeroporto de Teerã, capital do Irã. O voo tinha como destino o Aeroporto Internacional Boryspil, em Kiev, na Ucrânia. O incidente foi nesta quarta-feira, 8 de janeiro de 2020, e a aeronave decolou às 06:13 em horário local, aproximadamente a meia noite no horário do Brasil.

As investigações estão em curso, e devem indicar as causas da queda. Mas, algumas informações já foram divulgadas:

Sem contato sobre falha

Os pilotos não relataram falha ou algum problema na aeronave antes do avião sumir dos radares. “Nenhuma transmissão de rádio do piloto foi recebida em circunstâncias incomuns”, diz o chefe da Organização de Aviação Civil, Ali Abedzadeh.

Mudança de rota

A trajetória da aeronave inicial previa que uma curva a oeste, mas o jato começou a virar à direita quando o problema surgiu, o que sugere que o piloto poderia ter desejado regressar ao aeroporto.

Testemunhas viram o avião em chamas no ar

Abedzadeh diz que há informações preliminares de testemunhas oculares em terra e tripulações em altitude, indicam que a aeronave estava em chamas, antes de seu impacto no solo.

Um suposto vídeo de uma aeronave em chamas circula na internet. O objeto caiu do céu e depois explode em solo:

Sem condições adversas de tempo

Dados meteorológicos preliminares de Teerã não indicam condições adversas no momento, ou seja, as condições do tempo eram boas na hora do incidente.

Pilotos eram treinados

A companhia aérea diz que Teerã não é um aeroporto “simples” e que a transportadora, por vários anos, usou o Imam Khomeini como local de treinamento para 737 tripulações para verificar a proficiência do piloto.

Dada a experiência da tripulação, a probabilidade de erro é mínima”, afirma a companhia aérea. “Nem sequer consideramos essa chance.”.

Ucrânia recuou de “falha mecânica”

A Ucrânia recuou sobre o comunicado relacionado a uma queda do Boeing 737-800 no país. A embaixada do país no Irã emitiu um novo comunicado sobre o acidente, e informou que as causas do acidente não haviam sido divulgadas e que quaisquer comentários anteriores não eram oficiais.

O primeiro-ministro ucraniano, Oleksiy Honcharuk, no entanto, fez um alerta contra especulações até que os resultados de uma investigação sejam concluídos.

Queda perto de um parque de diversão.

O impacto inicial no solo foi nas proximidades de um parque de diversões, dizem autoridades.

Piloto desviou de casas

De acordo com o Telegraph, o piloto tentou direcionar a aeronave em direção a um campo de futebol ao cair do céu, a fim de evitar áreas construídas. Suas ações potencialmente salvaram muito mais vidas de serem perdidas.

Manutenção feita nesta semana

A última manutenção programada da aeronave ocorreu em 06 de janeiro de 2020, segundo nota da operadora.

A tripulação a bordo

A UIA divulgou os nomes e detalhes da tripulação de voo:

  • Capitão Volodymyr Gaponenko (11600 horas em aeronaves Boeing 737, incluindo 5500 horas como capitão);
  • Piloto de instrutor Oleksiy Naumkin (12000 horas em aeronaves Boeing 737, incluindo 6600 horas como capitão);
  • Primeiro oficial Serhii Khomenko (7600 horas em aeronaves Boeing 737).

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios