Angular Fotografia aérea
Metrô SP

Governo deve anunciar próximos passos da Linha 6-Laranja do Metrô em fevereiro

Em uma reposta na rede social, o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, prometeu novidades em relação a Linha 6-Laranja do Metrô para o mês de fevereiro. Baldy falou também sobre a aquisição do consórcio Move São Paulo pela empresa espanhola Acciona, ocorrida em novembro de 2019.

“No final de 2019 uma empresa espanhola Acciona apresentou uma proposta de assumir a construção/operação da Linha 6-Laranja. Até fevereiro de 2020 anunciaremos os próximos passos”, afirmou o titular da pasta na rede social.

O projeto

A Linha 6–Laranja é um projeto da Companhia do Metropolitano de São Paulo. Na sua primeira fase, ligará a estação São Joaquim, já existente na Linha 1–Azul, a uma futura estação a ser construída no distrito da Brasilândia. Por passar próximo a diversas faculdades, como UNIP, FMU, FGV, PUC, Mackenzie e FAAP, foi apelidada de “Linha das Universidades”.

O trajeto

Terá 15 km de extensão e 15 estações:

  • Brasilândia
  • Vila Cardoso
  • Itaberaba
  • João Paulo I
  • Freguesia do Ó
  • Santa Marina
  • Água Branca
  • SESC–Pompeia
  • Perdizes
  • PUC–Cardoso de Almeida
  • Angélica–Pacaembu
  • Higienópolis–Mackenzie
  • 14 Bis
  • Bela Vista
  • São Joaquim

Visita no canteiro de obras da Linha 6-Laranja em novembro de 2019:

Os prazos

Perguntado sobre prazos de conclusão das obras, Baldy disse que assim que forem retomadas as construções, a linha que ligará a Brasilândia até a estação São Joaquim, poderá ser entregue em 4 anos.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Entendo que a construção da Linha 6-Laranja do Metrô trecho de Brasilândia até São Joaquim na Linha 1-Azul cruzando com a CPTM em Água Branca para compartilhar e aproveitar a integração das composições quando forem necessários e os espaços em comum existentes na região para pátio, lavagens e oficinas para manutenção Linha 1-Azul, assim como ocorre após a Estação Tamanduateí, mas principalmente se houver uma expansão do mesmo, além da interpenetração dos trens sem transbordo, assim como acontece no Rio de Janeiro e nos mais modernos e integrados metrôs mundiais na Estação São Joaquim Linha 1-Azul.

    Tais providências são para se evitar os tumultos crescentes que estão ocorrendo com a Linha 2-Verde que está atualmente servindo de terminais sem interpenetração das Linhas 5-Lilás na Chácara Klabin, e 15-Prata em Vila Prudente, em que se planejam as correções de ambas para fazerem terminação na Ipiranga da Linha 10-Turquesa.

    Para que isto seja feito, é fundamental que seja padronizado no mesmo modal das Linhas 1, 2 e 3, possua bitola de 1,6m e terceiro trilho eletrificado em 750Vcc.

Publicidade

Assuntos

Anúncios