Aviação

GE dispensa 70 trabalhadores por conta de interrupção na produção do Boeing 737 MAX

A crise com o 737 MAX da Boeing já provocou demissões no setor de aviação. A GE Aviation está demitindo 70 trabalhadores temporários de sua unidade em Bromont, Quebec, citando a decisão da Boeing de interromper a produção do modelo como fator determinante.

O modelo está aterrado em todo mundo após dois acidentes que vitimaram 346 pessoas.

A fabricante de motores de Ohio confirma que “informou 70 trabalhadores temporários de uma dispensa temporária” nas instalações de Bromont, que fica a cerca de 80 km a leste de Montreal.

O grupo representa 13% dos trabalhadores de produção da GE Aviation em Bromont, onde a empresa realiza trabalhos de engenharia, robótica e produção de vários motores, incluindo os turbofans CFM International Leap. A planta da Bromont emprega cerca de 900 pessoas.

Aviões estocados

A Boeing possui mais de 400 aeronaves 737 MAX em estoque, sem poder entregá-las a seus clientes até que a proibição de operação seja suspensa.

A fabricante não conseguiu entregar essas aeronaves acabadas a seus clientes e as armazenou em suas instalações em Seattle. Alguns estacionamentos dos funcionários estão sendo convertidos em depósitos de aviões.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios