Foto: Luana Chaves/G1 Santos
VLT

Comerciantes protestam contra instalação de VLT em Santos

Lojistas em Santos estão descontentes com as obras do segundo trecho do Veículo Leve Sobre Trilhos – VLT, de acordo com publicação do G1.

Os donos de comércios da Rua Campos Melo afirmam que a implantação afastará os clientes por conta das obras e a supressão de vagas de estacionamento, que são públicas. Há queixas de que o setor não foi comunicado sobre as intervenções.

Já a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), em conjunto com a empreiteira responsável pelas obras, segundo o texto, diz que realizou uma reunião com a associação dos moradores, onde ficou estabelecida a entrega de um cronograma de implantação do meio de transporte.

A segunda etapa do VLT terá 8 km de extensão e prevê a construção de 14 estações. O trecho terá frota composta por sete veículos e as obras têm duração prevista de 30 meses. O traçado, no centro histórico de Santos, corta as ruas Campos Mello, Doutor Cochrane, João Pessoa, Visconde de São Leopoldo, São Bento, Amador Bueno, Constituição, Luiz de Camões e Avenida Conselheiro Nébias.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Estudos mostram que a implantação de um VLT costuma aumentar as vendas do comércio. Mas ao meu ver, faltam aos governos essa habilidade de dialogar com a população e mostrar os prós das decisões tomadas.

  • Simples, quando o entorno valorizar vende o ponto. (duvido que faça). Dialogo no papel é lindo mas tem horas que precisa de um jeito Maluf no episódio Agua Espraiada, se não a coisa não anda

Publicidade

Anúncios