Foto: Diego Torres Silvestre
CPTM Metrô SP

Lapa ganhará estação com conexão entre três linhas, e tem projeto de uma quarta

O bairro da Lapa, na zona oeste de São Paulo, conta atualmente com duas estações ferroviárias, uma separada da outra. O motivo é por conta da concepção das ferrovias que atendem a região, uma delas, a São Paulo Railway no eixo entre Santos e Jundiaí, e a outra, da Sorocabana.

Em outras palavras, eram duas empresas diferentes, e as duas estações só seriam operadas pela mesma companhia, na década de 90 quando criada a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM. Ainda hoje, os dois locais não possuem conexão tarifária.

Unificação

Existe a expectativa de que as duas estações desapareçam e uma nova seja erguida abrigando as linhas 7-Rubi e 8-Diamante. Esta será uma das contrapartidas que a futura operadora privada das linhas 8 e 9 deverá realizar após assumir os serviços.

Trem da série 8000 na Linha 8-Diamante | Foto: Diego Torres Silvestre

A nova parada terá pelo menos três acessos, sendo um no lado da Lapa próximo da Marginal Tietê, outro pelo terminal de ônibus local e o terceiro ao lado do Mercado Municipal.

Conexão com o Metrô

No futuro, a conexão ferroviária deverá ganhar ainda uma terceira combinação com a Linha 20-Rosa do Metrô, um novo eixo metroviário que parte de Santa Marina, em conexão com a também futura linha 6-Laranja, passando pela Lapa, e depois em direção a Santo André, no ABC Paulista. O Metrô está na fase de projeto do novo eixo de transporte, sem previsão de obras.

Estudo de uma quarta linha

Em 2013 o governo estadual divulgou uma projeção onde era prevista a Linha 23, também conhecido como Arco-norte. Basicamente o eixo metroviário sairia da Dutra, em Guarulhos, em conexão futura com as linhas 2-verde e 19-Celeste, cruzaria com a Linha 1 em Santana, passaria pela Casa Verde, cruzaria com a Linha 6 em Freguesia do Ó e terminaria na Lapa, em conexão com a futura grande estação de conexão com as outras três linhas.

O Metrô Anel

A ideia era conectar a Linha 23, com a 20, que por sua vez no eixo entre a 5-Lilás e a 2-Verde, é conectado novamente com a linha 23, formando um “metrô-anel”, com o objetivo de reduzir o trafego no centro expandido da capital paulista, além de ajudar a reduzir o grande movimento das estações centrais, tais como Sé, Luz e Brás.

Em que pé está?

Em 2012, o Metrô chegou a licitar o projeto funcional para Linha 23, que antecede o projeto básico. Mas de lá para cá pouca coisa caminhou no sentido de previsão de obras.

Na verdade existem outras ligações ditas prioritárias, como as Linhas 19-Celeste (Bosque Maia – Anhangabaú) e 20-Rosa (Santa Marina- ABC). E vale lembrar que o governo estadual ainda tem obras em andamento, como a 2-Verde 4-Amarela, 15-Prata e 17-Ouro.

O projeto da Linha 23 acabou não constando mais em mapas da rede futura.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Governar é saber escolher prioridades.

    A maioria das estações no trecho entre as estações Ipiranga e Lapa da CPTM estão em muito piores condições que Barra Funda, e são as que possuem a maior capacidade de se eliminar e redistribuir as múltiplas baldeações desnecessárias e desconfortáveis em estações de passagem, mas que hoje estão servindo indevidamente de terminais como a Luz e Brás, do que quaisquer outras linhas, em nome da logística e do conforto dos usuários, e aumentar a verdadeira integração com todas as linhas do Metrô e CPTM sem uma única exceção, além de se preparar para receber o Trem Intercidades.
    Na atual situação financeira do estado é importante e imprescindível que se faça a retomada seletiva e rigorosa pelos que possuem chances consistentes e reais de retorno do investimento, e mais benefícios traga a população principalmente no atual cenário econômico, e não de forma simultânea e aleatória como já acontece atualmente.

    Atualmente é perfeitamente possível e viável se reunificar as atuais linhas 7-Rubi, e 10-Turquesa nos finais de semana e feriados, com a supressão daquele Expresso ABC aos sábados.
    *Neste trecho entre as prioridades estão á construção das Estações do Pari, Parque da Mooca, revitalização da Júlio Prestes, criação da Estação Bom Retiro, e inclusive da futura grande Estação integradora Metrô CPTM da Linha 6-Laranja na Água Branca que deveria ser priorizada e antecipada sua construção e a unificação da Lapa, que além das linhas citadas poderá receber Linha 9-Esmeralda e os Trens Intercidades.

    *Nota: Estou excluindo a Estação Nova Luz, que ficaria ao lado oposto da Júlio Prestes, que por ser subterrânea teria um custo e prazo no momento impeditivo.

Publicidade

Anúncios