Foto: Diário dos Trilhos
CPTM

Trens da série 2500 da CPTM estão na fase final de testes

O primeiro das oito composições da série 2500, adquiridas para prestarem serviços na Linha 13-Jade, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM, chegou nas dependências da operadora em setembro do ano passado. O primeiro comboio só começou a rodar, no entanto, na linha que liga o Aeroporto de Guarulhos, à malha metroferroviário no começo de fevereiro deste ano, e as demais sete seguem inoperantes.

O primeiro trem produzida pela chinesa CRRC Qingdao Sifang acabou descarrilando ainda em fevereiro, conforme anunciou o Via Trolebus em primeira mão naquele momento.

Foto: Diário dos Trilhos

Fase final de testes

Os demais trens devem entrar em operação em breve, é o que indica uma nota da CPTM enviada ao site. “Os sete trens da série 2500 que foram adquiridos pela CPTM para operar na Linha 13-Jade e que ainda não entraram em operação estão em fase final de testes de comissionamento, seguindo cronograma do Consórcio Temoinsa Syfang, empresa chinesa responsável pela fabricação, transporte e treinamento para os operadores das composições” – diz nota da operadora ao VT.

A entrada no serviço acabou sendo comprometida por conta da pandemia do novo coronavírus, que atrasou os trabalhos. “A entrada em operação foi adiada por conta da pandemia de Covid-19, já que os técnicos chineses não puderam viajar ao Brasil nas datas previstas para que todas as atividades de inspeção e treinamento fossem concluídas no período inicialmente previsto” – finaliza a nota da CPTM.

Trem diferenciado

Equipados com tecnologia de ponta e, a exemplo das frotas das outras seis linhas da CPTM, os trens têm 170 metros de comprimento, salão contínuo de passageiros (passagem livre entre os carros), monitoramento com câmeras na parte externa e interna, além de serem acessíveis para pessoas com mobilidade reduzida ou deficiência. 

Mas a nova frota dispõe de itens diferentes das demais:

Contador de acesso nas portas

Trata-se de um dispositivo instalado em cada uma das portas que fica na parte superior.

Foto: Diário dos Trilhos

Bagageiros

Aquele que talvez seja o maior diferencial dos trens da série 2500. Estão localizados na parte superior do carro e nas pontas. Serão úteis aos passageiros que vão até o Aeroporto.

Foto: Diário dos Trilhos
Foto: Diário dos Trilhos

Bancos de metal

Os assentos nos trens são diferenciados. Os materiais são composto de uma espécie de metal.

Foto: Diário dos Trilhos

Mapas em display de led

Ao invés de um adesivo em cima das portas, o 2500 conta com um display de led com o mapa da linha e informações.

Abertura de portas pelo passageiro

Existe um botão em cada porta que serve para o passageiro abrir o equipamento. O sistema é usado, por exemplo, no VLT da baixada Santista. Mas a CPTM não deve usar o sistema a princípio.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Deveria sim seria um ítem a mais no distaque é assim lá fora, mas deve ser pela educação que aqui as pessoas não respeita e acaba virando bagunça se as porta fosse como o VLT da Baixada.

Publicidade

Anúncios