Aviação

Protótipo de aeronave elétrica chamada de “táxi voador” pega fogo

Os testes com aviões elétricos autônomos enfrentaram um novo revés. A startup alemã Lilium, em um comunicado, diz que os testes de voo do segundo protótipo do jato Lilium movido a eletricidade podem demorar várias semanas, já que a empresa procura saber o que causou um incêndio no aparelho no dia 27 de fevereiro.

A empresa diz que a aeronave foi “danificada sem reparo” em sua base no aeroporto Oberpfaffenhofen, em Munique, mas o segundo protótipo, que está quase completo e estava sendo preparado para o seu primeiro voo no segundo trimestre, está intacta.

“Os testes de voo do segundo Lilium Jet só começarão quando descobrimos a causa raiz do incêndio e implementamos as atualizações necessárias na aeronave”, diz a Lilium.

Apesar da ocorrência, a empresa diz que o incêndio “não é um grande revés” para o programa, pois “pretendia fazer a transição para o segundo protótipo assim que estivesse pronto”.

O Lilium Jet conta com cinco lugares é alimentado por 36 ventiladores eletricamente distribuídos em dois conjuntos de asas. Possui um alcance projetado de 160nm (300km) e uma velocidade máxima de 160kt (296km/h).

Trata-se do segundo incêndio envolvendo uma aeronave elétrica em menos de dois meses. O protótipo de asa fixa Alice da Eviation foi destruído por um incêndio em 22 de janeiro, iniciado em um sistema de bateria no solo.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios