Metrô SP

Em quais fases estão as duas extensões cogitadas para a Linha 5-Lilás do Metrô?

Com cerca de 600 mil passageiros por dia, em tempos sem pandemia, a Linha 5-Lilás conta com 19,9 km de extensão e 17 estações. Existem, no entanto, ao menos dois projetos de expansão do eixo metroviário administrado pela ViaMobilidade.

A linha lilás cumpre um papel importante no descocamento de passageiros que residem no extremo sul de São Paulo, que passaram a partir de 2018 a contar com uma conexão direta com o resto da malha metroviária, sem contar com a integração do Metrô com os trens da Linha 9-Esmeralda da CPTM. Ajuda ainda no deslocamento de usuários da Zona Sudeste da capital em direção a bairros da Zona Sul.

Estação Santa Cruz, da Linha 5-Lilás | Foto: Renato Lobo | Via Trolebus

Extensão até o Jardim Ângela

O projeto mais consolidado é de levar os trens rumo ao bairro do Jardim Ângela. Há tratativas para que o setor privado banque as obras.

Foi publicado do Diário Oficial do último dia 07 de março de 2020, que o Metrô de São Paulo revogou a contratação do projeto básico de extensão. Mas, segundo o comunicado mais atual, o cancelamento foi uma recomendação do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

A nova extensão teria 4 km de extensão e mais 3 novas estações: Jardim Ângela, Comendador Sant’Anna e M’Boi Mirim.

Foto: Richard Mendelsohn

Extensão até o Ipiranga

O Metrô de São Paulo estuda também levar a Linha 5-Lilás rumo ao Ipiranga, conectando com a Linha 10-Turquesa da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM.

A informação foi divulgada no Relatório de Gestão 2015-18, e mostra “projetos elaborados para compor leque de alternativas para decisão de implantação”, ou seja, a decisão final de tocar a extensão cabe ao poder executivo.

O documento cita “definição de diretrizes para a extensão da Linha 5 – Lilás até Ipiranga”. O estudo pode significar uma distribuição de usuários na região, já que a linha 2-verde [Vila Madalena – Vila Prudente] pode ser sobrecarregada com as novas conexões, sobretudo com a chegada até a Penha.

O projeto, entretanto, não consta na lista das ações futuras por parte do governo atual, então pelo menos até o final desta gestão, não teremos movimentações desta expansão.

 

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Renato Lobo, Parabéns pelo seu trabalho. Também interessado no tema Mobilidade, principalmente via trilhos, desde a inauguração da Estação São Bento que assisti emocionado, torço para que o governo do estado continue empreendendo. Sua luta nesse sentido e a divulgação de seu trabalho é um grande incentivo para todos os admiradores e usuários. Felicidades sempre.

  • Vejo essa linha 5 lilás sentido Jardim Ângela cada vez mais longe disso acontecer, governo prometeu estender a linha em seu mandato, porem está tentando empurrar para o setor privado pois não conseguirá cumprir dificilmente o setor privado vai no caso a VIAMOBILIDADE não irá querer construir ágora apenas durante o período de consexão.

    Jardim Ângela será uma novela que dificilmente terá um fim assim como a estação Varginha da CPTM.

Publicidade

Anúncios