Aviação

Por que a Airbus não usou A360 e A370 para nomear suas aeronaves?

Em 2011, e Airbus encerrava a produção do quadrimotor A340, sendo que um ano antes havia iniciado as construções dos primeiros A350. Anos antes, em 2004, passou a construir o A380.

A pergunta que fica é por que a fabricante européia pulou as nomenclaturas A360 e A370? De acordo com o site Simple Flying, há ao menos três teorias:

A primeira é que o A380 transporta o dobro de passageiros que o A340 (650 vs 380, dependendo da configuração) e, portanto, a Airbus queria significar isso no nome.

A segunda teoria é que é por conta da China. Nas culturas chinesas, o número oito é muito favorável e considerado com muita sorte. A Airbus, sabendo que a China se tornaria o maior mercado de aviação do mundo em 2024, queria aproveitar a superstição.

Mas talvez a mais plausível é que a Airbus não pulou o A360 e o A370, e que as nomenclaturas podem ser ainda usadas em futuros projetos. O site especula que o A360 pode ter sido proposto em 2006 para preencher a lacuna entre o A350 e o A380 (como um Boeing 777X-9 ou 747-400).

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios