Aviação

Vida útil de motor do Airbus A220 é reduzido após sinais de corrosão

A Pratt & Whitney, empresa norte-americana especializada na fabricação são motores de aviões, reduziu os limites de vida útil dos motores de turbofan com engrenagens PW1500G (GTF), usados na aeronave Airbus A220, após encontrar corrosão excessiva durante uma revisão de rotina.

No fim do mês passado, a US Federal Aviation Administration publicou um “aviso de proposta de regulamentação (NPRM)”, que incluía detalhes sobre os novos limites. O PW1500G é usado em 72 unidades já operantes pelas companhias aéreas em todo o mundo. Até hoje, mais de 500 A220s foram encomendados.

“Esta proposta de AD foi causada pela corrosão encontrada no hub frontal do compressor de alta pressão, o que pode resultar em rachaduras em alguns cubos frontais HPC antes de atingir o limite de vida útil publicado … Esta condição, se não tratada, pode resultar em HPC não contido liberação do cubo, danos ao motor e danos ao avião.”, diz um comunicado da fabricante.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios

Cadastre-se em nossa newsletter!