Dois trens bateram na Estação de São Cristóvão, na Zona Norte do Rio de Janeiro, na manhã desta quarta-feira
Supervia

Investigação das causas da colisão de trens da SuperVia deve ser concluída em 30 dias

Após o choque de dois trens da SuperVia na estação São Cristóvão nesta manhã de quarta-feira, 27 de fevereiro, a concessionária informou que em 30 dias deve concluir a investigação sobre as causas do incidente.

Oito pessoas ficaram feridas, e o maquinista Rodrigo da Silva Ribeiro Assumpção, depois de ter ficado mais de 7 horas preso nas ferragens, acabou morrendo no local.

A operadora enviou uma nota ao Via Trolebus sobre o ocorrido. Confira na íntegra:

“A SuperVia lamenta o falecimento do maquinista Rodrigo da Silva Ribeiro Assumpção, ocorrido hoje, por volta das 15h30, após mais de oito horas de atendimento por parte do Corpo de Bombeiros. Rodrigo era o maquinista de um dos trens, que se chocaram nessa manhã, por volta das 6h50, na estação São Cristóvão, do ramal Deodoro, no Rio de Janeiro.

Rodrigo da Silva Ribeiro Assumpção era funcionário da SuperVia desde 2011, quando passou por vários treinamentos para assumir a função de maquinista, que desempenhava havia cinco anos. Ele era casado e tinha um filho. A SuperVia está prestando toda assistência à família.

No acidente, oito pessoas ficaram feridas e foram encaminhadas aos hospitais da região. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a maioria delas já foi liberada.

Os dois trens envolvidos no acidente, assim como a linha 1, do ramal Deodoro, estavam equipados ATP (Automatic Train Protection), sistema que reforça a sinalização.

A concessionária instaurou uma sindicância, que vai apurar as causas do acidente no prazo de 30 dias.”

Operação

Em seu twitter oficial, a SuperVia informou que às 16h50 que os trens do ramal Deodoro ainda não paravam na estação São Cristóvão:

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios

Cadastre-se em nossa newsletter!