Mercado ferroviário cubano abre para empresas estrangeiras

Com projetos de modernizar sua rede ferroviária até meados de 2030, Cuba divulgou em seu diário oficial a permissão para que empresas estrangeiras operem ferrovias, fato que ocorre pela primeira vez em 60 anos.

O projeto de modernização conta com financiamento de fontes russas e francesas. A ferrovia nacional Unión de Ferrocarriles opera em torno de 4.500 km de linhas, enquanto outros 7.000 km pertencem a empresas agrícolas e industriais.

Em 21 de setembro de 2017, um contrato de € 1,9 bilhões de euros para modernização de ferrovias foi assinado pela subsidiária ferroviária nacional RZD International, e a Transmashholding, a maior fabricante de locomotivas e equipamentos ferroviários na Rússia, anunciou que havia assinado um contrato de € 135 milhões para fornecer 28 trens com ar condicionado de quatro carros.

Em julho deste ano, Cuba e o governo francês anunciaram planos para um acordo de desenvolvimento ferroviário de 40 milhões de euros.


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.