Infraero pode acabar em 2018

O ministério do Planejamento avalia privatizar os 56 aeroportos da estatal de 2018, de acordo com a Folha de São Paulo desta terça, 4. A venda seria feita em blocos, combinando aeroportos lucrativos com outros menores e deficitários. A estatal seria extinta. Para viabilizar este projeto, os futures concessionários deverão absorver parte dos funcionários da estatal.

 

Segundo o Secretário de Aviação Civil, Dario Rais Lopes, até o momento só há consenso sobre a venda de sua participação nos cinco aeroportos privatizados (Galeão, Natal, Confins, Brasília e Viracopos).

 

Segundo o secretário, o Ministério dos Transportes defende o enxugamento da estatal, que continuaria na gestão do sistema aéreo e administrando uma rede menor de aeroportos. “Depois da venda da participação da Infraero nos aeroportos privatizados, nosso plano é preparar uma nova rodada de concessões, sem a estatal.”

 

A proposta da SAC é a concessão de dois lotes de aeroportos imediatamente (nenhum com Congonhas ou Santos Dumont) e a transferência da outorga de Ilhéus e de São José dos Campos para a Bahia e o município paulista, respectivamente, para que procedam à concessão.

 

Fonte: Folha de São Paulo


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

1 Comentários deste post

  1. É pra glorificar em pé, igreja.

    Bruno Massolini /

Deixe uma resposta