Aviação

Latam deve ter modelo de negócio nos moldes da Ryanair

A Latam deve ter um modelo de negócios low cost low fare nos moldes da irlandesa Ryanair em 2017. O passageiro poderá optar, por exemplo, se se prefere viajar apenas com bagagem de mão sem custos adicionais ou despachar as malas.

O modelo deve ser implementado aos poucos em viagens domésticas na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador e Peru e prevê redução até de 20% no valor das passagens.

“Como a frequência de voos na região continua sendo muito inferior a países como Estados Unidos, Inglaterra, a América Latina tem ainda muito potencial de crescimento”, disse Enrique Cueto, presidente-executivo da Latam Airlines. “Por isso, com esse novo modelo de viagem se espera aumentar em até 50% o número de passageiros transportados até 2020”, completou.

Sobre o autor do post

Caio Lobo

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios