Tarifa

Haddad diz que não irá revogar aumento da tarifa

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, disse em entrevista ao jornal Valor Econômico, que não vai revogar o reajuste da tarifa de R$ 3,50 para R$ 3,80. De acordo com o prefeito, a cidade teria que gastar R$ 8 bilhões anualmente para que o transporte fosse de graça, o que, em suas palavras, é toda a arrecadação do IPTU do ano.

Em 2013, quando houve o reajuste de R$ 3 para R$ 3,20, o Haddad disse que também não revogaria o aumento, porém, teve que recuar devido a proporção gigantesca que as manifestações tomaram pelo país. O governador Geralado Alckmin, na época, também revogou a passagem do Metrô e CPTM de volta aos R$ 3. Em janeiro de 2015, as passagens de ônibus municipais, trem e metrô aumentaram dos R$ 3 para R$ 3,50.

“A pauta do movimento, de Passe Livre para todos, significa R$ 8 bilhões de subsídio. É óbvio que alguém pode propor isso. Quem sabe não apareça um candidato que defenda essa tese, que fale ‘olha, vou pegar todo o IPTU da cidade –que é mais ou menos o que custa o sistema de transporte -, e vou usar para passagem grátis para todo mundo?”, questionou.

Haddad lembra que já está sendo detsinado R$ 2 bilhões de subsídios para cobrir transporte gratuito para 530 mil estudantes e para idosos com mais de 60 anos.

Sobre o autor do post

Caio Lobo

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios