Justiça determina que tarifa de ônibus em Osasco volte a R$ 3,80

A Justiça de São Paulo determinou que a Prefeitura de Osasco revogue o aumento da tarifa de ônibus da cidade e volte a ser R$ 3,80. A passagem hoje é de R$ 4,25.

O Ministério Público, que pediu a suspensão, alegou que o aumento de tarifa foi acima da inflação, colocando em risco as finanças dos usuários do transporte público.

A Justiça também determinou multa e R$50 mil por dia à Prefeitura de Osasco e às empresas de ônibus em caso de descumprimento.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

17 Comentários deste post

  1. Depois de mais de 7 meses… Agora será só mais alguns meses com essa tarifa, que nem deveria ter aumentado pois é injustificável uma tarifa acima de R$ 4 numa cidade de trajetos médios e curtos (algumas linhas bairro-centro rodam 4 ou 5km até o centro) sem direito a integração nem entre ônibus da própria cidade e muito menos intermodal.

    Obs.: acredito que a tarifa atual é R$ 4,20, aumento absurdo do fim do ano passado, salvo algum novo aumento nesta semana que não estou sabendo.

    O.Juliano / Responder
  2. Finalmente fizeram alguma coisa. Esse aumento foi absurdo e brusco. Ainda bem que Osasco não seguiu o “exemplo” de Guarulhos.

    Arthur Lira / Responder
  3. pior que eles nem colocam onibus com ar condicionado

    haroldo / Responder
  4. A justiça vai deixar Osasco sem transporte ainda. Não será com uma medida populista e sem sentido como essa que irão resolver os problemas do transporte de Osasco.

    Ivo Suares / Responder
    • Por que considera uma medida populista? Por quais critérios vc considera ser necessária em Osasco uma tarifa de R$ 4,20?

      O.Juliano / (em resposta a Ivo Suares) Responder
      • Por quais critérios você definiria o valor da tarifa? Desde 1994, existe apenas a metodologia elaborada pelo GEIPOT, órgão federal de projetos extinto no governo Lula.

        Segundo o estudo do GEIPOT, a fórmula básica para o cálculo da tarifa é: Tarifa = Custo total / Número de Passageiros Pagantes Equivalentes do Sistema. O custo total é formado por todos os custos inerentes ao sistema de transportes: combustíveis, lubrificares, insumos, salários de funcionários, custo de veículos (operação e manutenção, etc). Essa metodologia é adotada no Brasil inteiro.

        Quem propôs reduzir a tarifa em Osasco foi o PSOL, baseado em um valor genérico não em um estudo capaz de provar qual valor seria justo. Osasco precisa reorganizar o seu transporte mas não será congelando tarifas que vai resolver os problemas. Ainda mais agora que o governo federal subiu o preço do diesel em R$ 0,21. Com o preço do combustível dos ônibus em alta, como baixar o valor da tarifa aleatoriamente como propôs o PSOL nessa ação na justiça? Passe livre? Osasco mal tem dinheiro para fazer o básico, a cidade nem subsidia passagens…

        Ivo Suares / (em resposta a O.Juliano) Responder
        • Concordo que o valor de 3,80 atualmente encontra-se em risco por conta de diversos fatores, como a recente alta do combustível. Mas a primeira questão em aumentar a tarifa é demonstrar os porquês de estar aumentando a tarifa, coisa que não foi feita em 30/12/2016.

          Se “Osasco mal tem dinheiro para fazer o básico” por que então está gastando milhões construindo uma nova e luxuosa sede para a prefeitura? Claro que Osasco é longe de ser uma cidade rica, mas tbm muito longe de ser uma cidade falida ou pobre. O histórico de Osasco vem com alavancagens de empresas industriais e, mais recentemente, com o Banco Bradesco e as construtoras. Dizer que Osasco mal tem dinheiro para fazer o básico é muito longe de um argumento válido.

          Acho que deveria aumentar o preço da passagem? Se houver motivos claros e justos, claro que sim. Afinal de contas uma passagem congelada irá prejudicar um pouco os empresários que terão seus lucros reduzidos e muito mais – e principalmente – a nós mesmos, que pegamos ônibus e teremos um serviço de mal a pior. Mas aumentar a passagem no calar da noite, sem apresentar dados nenhum em um valor acima da inflação sem justificativa, não concordo de maneira nenhuma e continuo achando que foi um abuso.

          O.Juliano / (em resposta a Ivo Suares) Responder
          • O aumento salarial dos funcionários, do diesel e outros insumos somados ultrapassa em muito a inflação. Por isso que é inviável aumentar a passagem apenas pelo índice de inflação.

            E a prefeitura de Osasco não está construindo nenhuma sede nova. O prédio em obras no centro da cidade é da iniciativa privada, que está construindo um centro comercial, empresarial e a contrapartida para receber benefícios fiscais será construir uma sede nova para a prefeitura numa parte do terreno. Osasco, assim como a maioria das cidades brasileiras mal tem recursos para fazer o básico imagine subsidiar a passagem de ônibus.

            Ivo Suares / (em resposta a O.Juliano)
        • Em tempo: eu concordo parcialmente com o que disse, só tenho uma linha diferente de pensar.

          E sobre ser uma medida populista (esquerda vs. direita e vice-versa) mas infelizmente no Brasil as coisas estão assim e somente assim. Quando é um partido de esquerda a direita ataca como pode e o contrário tbm acontece com a mesma frequência. Isso vai além de algumas ações judiciais, mas concordo que na maioria das vezes é muito claro e não é assim que deveria acontecer. Porém eles usam esses motivos para poder prosperar em algo a favor do (cansado) povo e atingir dois objetivos em um único ato: atingir o rival e agradar o povo. Foi assim quando o Haddad foi prefeito em SP, a Dilma presidente, agora o Temer presidente e o Doria prefeito. Infelizmente os políticos acham que tudo é uma grande brincadeira de guerra.

          O.Juliano / (em resposta a Ivo Suares) Responder
  5. Aliás, hoje continuam cobrando R$ 4,20

    Eu mesmo acabei de pegar um ônibus e o valor continua igual.

    O.Juliano / Responder
    • Vai lá no Diário do Transporte. A prefeitura disse que não foi notificada. Pode ser verdade, mas creio que não.

      Arthur Lira / (em resposta a O.Juliano) Responder
  6. Os que reclamaram do congelamento da tarifa em São Paulo, alegando aumento do subsidios, são os mesmos que reclamam do aumento da tarifa em Osasco, não precisa explicar, só queria entender.

    Felix / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*