Semana Via Trolebus/Alstom – Por dentro do VLT de Dubai

135

O Via Trolebus marcou presença no evento da Alstom, em Dubai, para conhecer o primeiro VLT sem catenária, isto é, sem cabos, do mundo. A linha, que foi inaugurada em novembro de 2014, conta com 11 estações, 11 km de extensão e 11 trens.

Veja também: Conhecendo a Alstom e seus projetos

alstom4

O VLT de Dubai possui o sistema APS (alimentação pelo solo) durante as paradas por um terceiro trilho. O trilho é energizado no momento que o VLT passa e depois desenergizado, visto que pedestres e veículos podem passar pelo trajeto. O VLT do Rio de Janeiro, que está em construção, será nos mesmos moldes e a primeira fase deve ser entregue no primeiro semestre de 2016. Além do aspecto visual, o sistema sem cabos permite um número menor de ocorrências como queda de árvores, que pode prejudicar o funcionamento da linha.

Dubai_vt-01

Por Dubai estar localizada em um deserto, escovas foram colocadas no VLT para limpar a areia do terceiro trilho. Tempestades de areia são comuns na região.

alstom3

O trem possui 44 metros de comprimento e pode transporter até 408 passageiros. Não há divisória entre os vagões porém há áreas denominadas “ouro”, “prata” e “mulheres e crianças” que são separadas apenas por uma linha no chão. A velocidade maxima é de 50 km/h.

alstom2

As estações possuem Wi-fi e contam com ar condicionado e portas plataformas, inédito para um sistema de VLT. Não há catracas e o usuário deve encostar seu cartão (Bilhete Único local) em um totem para validar a passagem.

A linha possui conexões com o metrô e com o monotrilho da cidade, que adentra a The Palm.

image005

Há um projeto para estender o VLT por mais 15 km, aproximadamente, e as obras devem começar no próximo ano. A ideia é entregar a segunda fase antes de 2020, ano em que Dubai receberá a Expo Mundial.

Amanhã, falaremos da Central Operacional do VLT. Fique ligado!


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*