Renato Lobo | Via Trolebus
Metrô SP

Valor de remuneração da Linha 4-Amarela já ultrapassou os R$ 6,00

O valor da tarifa de remuneração da Linha 4-Amarela do metrô, ou seja, a paga pelo governo para a concessionária ViaQuatro, já passou dos R$ 6,00, sendo repassada aos usuários exclusivos. Já a tarifa de passageiro integrados está em R$ 3,005. Considerando o valor atual da tarifa pública, de R$ 4,40, a empresa recebe R$ 1,61 a mais. A informação é do site Plamurb.

O valor de remuneração é reajustado anualmente, independentemente do valor da tarifa pública. O valor é maior do que o praticado em outras linhas privadas.

Segundo o site, que teve acesso aos dados por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI), na Linha 5-Lilás o valor da tarifa de remuneração está em R$ 2,254. Neste caso não há distinção entre passageiros exclusivos e integrados.

Nas linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda, operadas pela ViaMobilidade, o valor da tarifa de remuneração (também sem distinção) está em R$ 3,337.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Não sei o que o estado ganha com essas concessões. Concede alegando custos altos, mas depois remunera às concessionárias mais que as estatais. Brilhante trabalho!

    • Cara isso não entra na minha cabeça também.
      O Estado assume todo risco da construção, da compra de material rodante e da implementação….vai lá e paga uma tarifa por passageiro para uma concessória lucrar em cima e continua assumindo os BOs (no caso da L4, adição de rolantes em Pinheiros, túnel para transferência na Paulista).
      Se o negócio dá lucro por que conceder e subsidiar? Se por para conceder que seja sem subsídios.
      Estão levando a CPTM para o mesmo caminho e como nessas linhas não é tudo novinho é questão de tempo até sucatearem os trens de SP como aconteceu no RJ com a Supervia.

Publicidade

Anúncios