Trem de Carga Trens Regionais

Deputada quer retomada de trens de passageiros no Litoral Sul de São Paulo

A ferrovia Santos-Juquiá liga o Porto de Santos, com a cidade de Juquiá, que fica na região de Registro, passando pela Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe. Operou entre 1915 e 2002, mas a concessionária Rumo considera inviável para o transporte de cargas no trecho, e a ferrovia atualmente está sem uso tanto para o escoamento de mercadorias quanto para passageiros.

Com o objetivo de tentar reverter o cenário, a deputada federal Rosana Valle (PSB) oficiou ao ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, pedido de utilização dos R$ 300 milhões de indenização que a operadora de cargas terá que pagar ao Governo Federal, pela devolução sem uso do ramal ferroviário, de acordo com o Diário do Litoral.

A ideia seria para a volta do serviços de transporte de cargas e passageiros, e de acordo com a publicação, foi considerada viável pela Associação de Engenheiros e Arquitetos de Metrô, onde técnicos defenderam a concessão de todo o ramal, ou de trechos, a ser explorado por uma Parceria Pública Privada (PPP).

A deputada diz que empresários do Vale do Ribeira, Litoral Sul e até da Baixada, têm interesse em usar o ramal. “Além do serviço de cargas, o ramal tem potencial de uso para o transporte público e também turístico, como aconteceu na época do antigo Expresso Ouro Branco, que marcou gerações que visitaram o Litoral Sul e o Vale. Trata-se de tema de grande importância para o País, cuja iniciativa pioneira de reativação de um ramal ferroviário certamente seria um exemplo para o Brasil”, afirmou.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Meu sonho!!

    Poderíamos usar inclusive os VLTs da Bom Sinal e ponto final no terminal Tude Basto ( ou ponto final no Tatico mesmo, que será a parada final do VLT da Baixada).

    O ideal seria essa linha ter umas 4 paradas em Praia Grande, mais um duas ou três para cada uma das cidades seguintes (Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe).

    A linha não precisaria ser duplicada em todo o trecho, poderíamos ter mais próximo de algumas estações amv e duplicação da linha, com uma boa sinalização funcionaria bem. Seria bem melhor que o BRT no local.

    O único porém será o estudo de demanda. Ser houver algum tipo de integração com o VLT da Baixada, com certeza valeria a pena.

    • Demanda de passageiros havia e ainda haveria se o trem não tivesse sido suspenso. O problema é determinar aonde que a linha vai começar, já que o pátio ferroviário de samarita (que era o marco zero do ramal) nem existe mais. Ouvi dizer que ali vai ter VLT, então o trem seria integrado ao tal?

Publicidade

Anúncios