SPTrans

Secretário tem até sexta para que ônibus em SP tenha apenas pessoas sentadas, diz Covas

Em coletiva de imprensa nesta segunda-feira, 08 de Junho de 2020, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, diz que se até sexta-feira, os ônibus da capital tiverem passageiros em pé, na segunda haverá um novo titular na pasta, sugerindo que Edson Caram poderá ser destituído do cargo.

Covas disse que Caram havia garantido que na segunda nenhum coletivo teria pessoas em pé. Mas no primeiro dia da medida, cerca de 5% dos coletivos tinham pessoas viajando nestas condições. O Via Trolebus apurou algumas linhas com lotação.

O titular da pasta, em entrevista à TV Globo, disse que a medida era uma recomendação, e não uma obrigatoriedade. Caram chegou até pedir desculpas pelo mal entendido.

O secretário terá um longo trabalho a cumprir. A cidade conta com pelo menos 15 mil paradas de ônibus, mais de 9 mil coletivos em operação nesta fase da quarentena, e em torno de 1300 linhas.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • isso é impossivel, o maximo q vc pode fazer e que permita um numero maximo de pessoas em pé,(tipo umas 20,30, dependendo do tamanho do onibus), agora todo mundo sentado, ilogico.0 chance de conseguir

  • Se eu fosse esse secretário, pedia demissão antes de sexta-feira. O prefeito acha que está em uma cidade de pequeno porte, onde ‘talvez’ fosse possível que os ônibus só andem com passageiros sentados.

    Pensa o prefeito que o sistema de transporte urbano de uma cidade como São Paulo, seja parecido com o transporte de passageiros rodoviário, onde os ônibus só trafegam com passageiros sentados.

    Duvido que qualquer secretário de transporte, tenha uma fórmula mágica para que TODOS os ônibus de uma cidade como São Paulo, só trafeguem com passageiros sentados.

    O prefeito empurra um problema insolúvel, para seu secretariado, sem imaginar que, em se falando de uma cidade gigantesca como São Paulo, onde há pouco ou nenhum investimento em transporte sobre trilhos, é quase impossível que TODOS os ônibus trafeguem só com lotação de banco.

    Existe mão de obra para fiscalizar TODOS os ônibus da cidade?
    Haverá fiscais em TODOS os grandes corredores e avenidas, observando a lotação dos ônibus?
    E quando um ônibus sair de algum terminal ou ponto final só com passageiros sentados, ele não vai atender mais nenhum ponto em percurso, não vai embarcar mais nenhum passageiro, até que alguém desça?
    E se o motorista parar em algum ponto em percurso, com bancos vagos, e haver mais passageiros para embarcar, além da lotação de banco, o que vai acontecer?

    Acho que nem em cidades de primeiro mundo, nos países mais desenvolvidos, os ônibus só andam com passageiros sentados…

Publicidade

Anúncios