Metrô SP

Metrô deve recorrer de decisão que paralisou instalação de portas de plataforma

O Metrô de São Paulo deve recorrer de decisão que paralisa a implantação de instalação de 88 portas de plataformas em linhas operadas pelo Metrô de São Paulo. A informação foi confirmada pelo presidente da operadora, Silvani Alves Pereira, em uma rede social:

A 2ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça suspendeu liminarmente o contrato firmado entre a operadora e o Consórcio Kobra.

Os equipamentos neste contrato seriam para estações nas linhas Linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha. Portanto não incluem os trabalhos na Linha 5-Lilás, operada pela ViaMobilidade.

O juiz Carlos von Adamek atendeu a uma ação popular e o mandado de segurança que foram impetrados pela TELAR/SERVENG/DONGWOO, uma das concorrentes do processo de licitação feito pela Estatal.

Paradas que receberiam os equipamentos da Kobra são:

Linha 1-Azul: Parada Inglesa, Jardim São Paulo, Santana, Carandiru, Portuguesa-Tietê, Armênia, Tiradentes, Luz, São Bento, Sé (plataformas das linhas 1-azul e 3-Vermelha), Liberdade, São Joaquim, Vergueiro, Paraíso (plataformas das linhas 1-Azul e 2-Verde), Ana Rosa (linha 1-Azul), Vila Mariana, Santa Cruz, Praça da Árvore, Saúde, São Judas e Conceição.

Linha 2-Verde: Consolação e Paraíso.

Linha 3-Vermelha: Marechal Deodoro, Santa Cecília, República, Anhangabaú, Pedro II, Brás, Bresser-Mooca, Belém, Tatuapé, Carrão, Penha, Guilhermina-Esperança, Patriarca e Artur Alvim.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios