VLT

Cuenca, no Equador, ganha linha de VLT com duplo sistema de energia

O sistema de Veículo Leve sobre Trilhos – VLT de Cuenca foi aberto para serviços limitados de passageiros no dia 25 de maio, com serviços regulares programados para começar em junho. A viagem será gratuita nos primeiros dois meses.

Cuenca (Santa Ana de los Ríos de Cuenca) é uma cidade na cordilheira dos Andes, no sul do Equador. Devido a pandemia da Covid-19, a capacidade de cada um dos oito trens em serviço está sendo limitada a 30% do máximo.

A linha de 10,7 km começa em Río Tarqui, no sudoeste, e segue pelo centro da cidade até o Parque Industrial, com um total de 27 paradas.

Sistema de energia mista

Em parte do trajeto, o VLT é alimentado por catenária e rede elétrica. Mas no centro histórico uma fonte de alimentação ao nível do solo entra em ação. A região é considerado Patrimônio Mundial da Unesco. O número de passageiros no futuro é estimado em 120.000 passageiros por dia.

Material rodante

A Alstom forneceu 14 VLTs do modelo Citadis 302 com cinco seções, 32,4 m de comprimento e 2 400 mm de largura. O sistema de alimentação no solo também é de fabricação da empresa Francesa, que já forneceu a tecnologia para Dubai e para o Rio de Janeiro.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios