Foto: Samuel Rocha
SPTrans

15 mil bilhetes únicos de idosos em uso em São Paulo são de pessoas falecidas

A SPTrans emitiu uma nota informando que todos os cadastros para o Bilhete Único Especial Idoso serão validados com os dados da Receita Federal. A medida será adotada para evitar fraudes.

Segundo a empresa que gerencia o transporte paulistano, e faz a gestão do meio de pagamento, a primeira análise do banco de dados apontou que mais de 15 mil bilhetes do tipo Especial Idoso constam na Receita como CPFs de pessoas falecidas e, por esse motivo, esses cartões serão bloqueados.

A SPTrans diz ainda que mesmo sem o Bilhete Único, os idosos podem viajar gratuitamente e descer pela porta da frente dos ônibus apresentando apenas o RG ao motorista.

A empresa ainda deve bloquear os bilhetes que apresentarem divergências de dados, como CPF cancelado, nulo ou com titularidade diferente na base de dados da Receita.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios