EMTU

10 corredores de ônibus projetados pela EMTU

A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos – EMTU tem planos de construção de novos corredores, mas que ainda não contam com data certa de operação. Algumas estruturas, ainda que sejam chamadas de BRT (Bus Rapid Transit) serão constituídos de faixas exclusivas à esquerda. Confira:

BRT Metropolitano Alphaville-Cajamar

alphaville

De acordo com reportagem do jornal “Folha de Alphaville”, a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo -EMTU informou que o BRT Metropolitano Alphaville-Cajamar teve seu projeto funcional revisado em 2015 para o trecho Cajamar-Santana de Parnaíba, porém não houve a retomada dos estudos para o percurso de Santana de Parnaíba a Barueri devido a restrições orçamentárias do governo do estado.

“A Secretaria dos Transportes Metropolitanos e a EMTU decidiram dar andamento aos projetos em fase adiantada de execução, a exemplo do Corredor Metropolitano Itapevi-São Paulo”, informou o órgão por meio de nota ao jornal.

Pela proposta inicial, o BRT contava com 29 km de extensão, integrações em Carapicuíba, Cajamar e Barueri, além da reforma do Terminal de Santana de Parnaíba.

BRT Metropolitano Perimetral Alto Tietê

Com o projeto funcional concluído, o corredor terá quase 21km de extensão e atenderá cerca de 47 mil passageiros diariamente.

O BRT Metropolitano Alto Tietê atenderá as cidades de Arujá, Poá, Itaquaquecetuba e Ferraz de Vasconcelos, uma região com grande concentração populacional e que abrange três importantes rodovias: Fernão Dias, Dutra e Ayrton Senna.

Com dois terminais a serem construídos (Arujá e Ferraz de Vasconcelos), um a ser reformado (Cidade Kemel), duas estações de transferência (Parque e Monte Belo) e 25 estações de embarque e desembarque, o Corredor tem como objetivo o desenvolvimento regional com substantiva melhora na qualidade de vida dos cidadãos.

Haverá redução no tempo de viagem de cerca de 28% no tempo de viagem ou, aproximadamente, 20 minutos.

Corredor Metropolitano Guarulhos (completo)

guarulhos-sp

Os dois primeiros trechos do Corredor estão em operação. O primeiro com 3,7 Km liga os Terminais Metropolitanos Taboão e Cecap, e conta com 3 estações de embarque e desembarque. Desses locais partem linhas municipais e metropolitanas, permitindo assim a integração entre os dois sistemas de transporte. O trecho foi entregue no primeiro semestre de 2013.

O segundo trecho liga o Terminal Cecap ao Terminal Vila Galvão e conta com 9,6 km de corredor exclusivo de ônibus, além de 2,7km de faixas com compartilhamento do tráfego, totalizando 12,3km.

Há ainda extensões previstas para o metrô Tucuruvi (em revisão), para Tiquatira e já foi cogitado para ir até Arujá.

BRT Metropolitano Itapevi-Cotia

O Corredor Metropolitano Itapevi-Cotia ligaria os dois municípios pela Estrada da Roselândia, a partir do Terminal Metropolitano de Cotia até o Terminal Engenheiro Cardoso, fazendo conexão com o Corredor Metropolitano Itapevi-São Paulo e também com a linha 8 Diamante da CPTM em Itapevi. No projeto, a ligação entre Cotia e Itapevi teria 9,4 quilômetros de extensão, com investimento de R$ 160 milhões e previsão de atendimento de 68 mil passageiros dias.

Previsto para cortar os municípios de Itapevi, Jandira, Barueri, Carapicuíba, Osasco e São Paulo. O traçado começa junto à Estação Itapevi, da CPTM, até Terminal Amador Bueno (Vila Yara), na divisa entre Osasco e São Paulo.

Corredor BRT Metropolitano Perimetral Leste

Teve seu projeto revisado por conta de um outro empreendimento concorrente, a Linha 14-Ônix da CPTM, um VLT que ligaria o ABC até Guarulhos.

Com o projeto funcional concluído, o corredor promoveria a ligação entre dois importantes polos industriais da Região Metropolitana de São Paulo: o ABC e o município de Guarulhos. Esta conexão atenderá a uma área onde estão concentrados mais de 1,5 milhão de habitantes e se diferencia da grande maioria dos corredores que, se originam ou terminam na região central de São Paulo.

O BRT Perimetral Leste interligará dois grandes corredores de ônibus: o Corredor ABD (São Mateus – Jabaquara) e o Corredor Metropolitano Guarulhos – São Paulo. Dessa forma, acontecerá uma mudança gradual nos deslocamentos das pessoas ao reduzir as viagens com destino à área central da RMSP.

Os 175 mil usuários a serem transportados diariamente pelo novo corredor terão mais mobilidade por meio das integrações com o sistema metroferroviário.

Outros corredores

No relatório “Rede Metropolitana de Alta e Média Capacidade”, contava outros projetos de vias exclusivas para ônibus, que estavam em estudos por parte da EMTU:

  • Corredor Embu – Guaçu: Embu Guaçu / São Paulo / Varginha
  • Corredor Itapecerica da Serra – Capão Redondo
  • Corredor Itapecerica da Serra – Vila Sônia
  • Corredor Anhanguera
  • Corredor Raposo Tavares

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios