Monotrilho

Conheça o monotrilho de Poços de Caldas, em Minas Gerais

Quando o contrato para a construção do monotrilho em Poços de Caldas, em Minas Geria foi assinado, no ano de 1982, a obra era tida como visionária, capaz de mudar e impulsionar o turismo na cidade. No entanto, quase quatro décadas depois, o meio de transporte pouco andou e terminou devolvido à Prefeitura Municipal.

Após a assinatura do contrato, a empresa responsável pela concessão, J. Ferreira Ltda, teria 10 anos para construir e inaugurar o monotrilho, mas uma série de problemas fez com que a abertura oficial acontecesse somente nos anos 2000.

Mas, ao longo dos últimos 20 anos, além de falhas técnicas e grandes períodos em que o serviço ficou parado, já aconteciam desentendimentos entre a concessionária e a Prefeitura de Poços de Caldas.

Em 25 de setembro de 2000, após a inauguração oficial, o trem descarriou em uma curva e 19 pessoas tiveram que ser resgatadas pelo Corpo de Bombeiros.

O ponto alto da crise do meio de transporte foi em 2003, quando duas pilastras caíram, derrubando parte da estrutura. As viagens, então, nunca mais foram retomadas e, recentemente, a empresa responsável entregou a concessão ao município.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • EU AMO POÇOS DE CALDAS, É ISSO É UMA VERGONHA PARA A CIDADE E PARA O BRASIL, O JAPÃO E OUTROS PAISES TEM MONOTRILOS MARAVILHOSOS, É UMA PENA, POÇOS DE CALDAS MERECE TER UM MONOTRILHO E UM TELEFERICO QUE FUNCIONA DE VERDADE, INFELISMENTE O BRASIL NÃO SABE FAZER TURISMO.

Publicidade

Anúncios