Estação Tamanduateí | Foto: Renato Lobo
BRT Monotrilho

Com troca de monotrilho por BRT, passageiro do ABC poderá perder integração tarifária

Com a substituição dos projetos de monotrilho da Linha 18-Bronze por um sistema de corredor de ônibus do tipo BRT – Bus Rapid Transit, o passageiro que se desloca da região do ABC para a capital paulista poderá ter que desembolsar valores mais altos que uma passagem.

O Metrô havia projetado o atendimento da Linha 18 para ligar São Paulo na estação Tamanduateí, integrando com as linhas 2-Verde e 10-Turquesa, com as cidades de São Caetano do Sul, Santo André e São Bernardo do Campo.

O novo ramal faria parte da rede metroferroviária, dando acesso a região do ABC a um pouco mais de 360 quilômetros da malha sobre trilhos, dividida entre linhas de Metrô, monotrilho e a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM, que atendem a região metropolitana de São Paulo. Nesta malha há integração tarifária total, ou seja, quem se desloca dentro do sistema paga apenas uma passagem.

Com a escolha das pistas exclusivas para ônibus, e se administração estadual seguir o que já opera atualmente na megalópole, o passageiro deverá pagar mais se utilizar o novo BRT para acessar o transporte sobre trilhos.

A exemplo do que ocorre nos corredores em operação, existe um desconto tarifário por meio do cartão bom, onde o passageiro paga para acessar o ônibus e depois paga uma fração no transporte sobre trilhos, a exemplo do usuário que acessa a estação Jabaquara por meio do corredor de trólebus.

A escolha de construção do corredor de ônibus no lugar do monotrilho se deu por conta de custos, onde segundo o governo do estado, o BRT é mais barato que os trens aéreos e pode transportar praticamente a mesma quantidade de pessoas.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Não engulo essas mentiras ditas pelo governo, que o motivo da troca foi “técnico”, sabemos que o motivo para tal absurdo foi na base das negociatas do Sr. Doria mesmo.

    Ontem o outro pateta, Rodrigo Garcia, disse que a demanda não justifica a implantação do monotrilho…com certeza esse cidadão nunca andou em um ônibus entupido de gente na vida.

  • Ótima observação e ótima pauta, Renato. O passageiro gastará mais com o BRT (que certamente não passará de mero corredor de ônibus) e terá seu tempo de viagem muito maior, com eventuais trânsitos de ônibus (que acontecem com qualquer corredor) e diversas paradas em cruzamentos. Fora o detalhe de que, por causa do Ribeirão dos Meninos, a Guido Aliberti/Lauro Gomes alaga com certa frequência.

    OBS: parabéns pelo site!

Publicidade

Assuntos

Anúncios

Cadastre-se em nossa newsletter!