Monotrilho

Prefeituras do ABC podem integrar grupo de discussão sobre futuro da Linha 18-Bronze

O grupo de trabalho que discute e estuda sobre o futuro da Linha 18-Bronze do Metrô poderá contar com novos membros, segundo publicação do “Diário do Grande ABC“. Parte dos integrantes será composta por integrantes do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, que reúne prefeituras da região. A medida atende reivindicação feita por representantes da sociedade civil.

O projeto inicial previa que um monotrilho atendesse ao eixo entre a estação Tamanduateí até Djalma Dutra, em São Bernardo do Campo, passando por São Caetano do Sul e Santo André. Mas um corredor de ônibus do tipo BRT – Bus Rapid Transit é considerado como substituto. A previsão é que a definição sobre o tema será feita até junho.

“Ainda não há uma decisão firmada a esse respeito. O que há é um grupo de estudo coordenado pelo secretário Baldy e outros secretários também, incluindo o vice-governador Rodrigo Garcia, que é nosso secretário de governo, com vista a análise do melhor modal, aquele que pode ser implantado no menor tempo possível, oferecendo funcionalidade, eficiência, velocidade, capacidade de transporte, segurança e conforto.”, afirmou o governador João Doria no final do mês passado.

Há no entanto uma polêmica sobre a troca do meio de transporte. Enquanto o BRT poderia levar cerca de 115 mil passageiros por dia, levando em conta estimativas da Secretaria dos Transportes Metropolitanos, o monotrilho teria a capacidade de transportar cerca de 430 mil usuários diariamente.

A implantação do BRT, no entanto, é mais barata que o monotrilho, e sua instalação pode ser mais rápida.

 

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Tomara que o posicionamento seja de bater de frente contra a porcaria de BRT e exigir o que foi prometido anteriormente.

    Aliás, alguém sabe o posicionamento do consórcio?

    • Os prefeitos incluindo esse Orlando Morando.
      Vao aplaudir de pé esse BRT.
      Ainda vao falar nossa que maravilha esse BRlixo.
      Como governo esta olhando pra nos

  • O TAL BRT, LINHA RÁPIDA DE ÔNIBUS FAZ LEMBRAR A TRAGÉDIA DO “FURA FILA” DO EX PREFEITO PITA EM SÃO PAULO. ENTÃO FAÇAM CERTO DESDE A PRIMEIRA VEZ, NÃO ADIANTA TAPAR O SOL COM A PENEIRA!!!

  • Só quem mora no ABC sabe o que é sofrer com conduções para chegar ao centro de SP pela via Anchieta.
    O QUE SERÁ QUE A POPULAÇÃO DO ABC acha disso?. Um MONOTRILHO com operação duvidosa e quase o preço do Metrô pesado na construção e demorado para construir, vejam linha 15 e a linha 17 que eram prometidos para a copa de 2014 e ainda esta sendo construído ou um BRT que em até 2 anos ja pode contar com.plena operação com serviços paradores e expressos, com pontos a cada 400 metros e mais rapido para se construir??.Mais barato, com menos impacto visual e com mais flexibilidade. BRT é uma ótima ideia e com.relação à capacidade assim.como o Monotrilho é de média capacidade e tecnologicamente de acordo com a necessidade os Bi articulados e super articulados podem até superar o monotrilho (2 super articulados equivalem.a 50 metros e 2 bi articulados equivalem a 54 metros e o monotrilho planejado para o ABC tem de comprimento 80 metros e o metrô pesado chega a 200 metros de comprimento) tudo depende do intervalo a ser implementado. Alias o pessoal do Plamurb tem que ler mais as literaturas de Jaime Lerner. E com relação às enchentes, é algo que acontece ocasionalmente e não diariamente. Se houver ventos fortes, tem que paralizar toda a operação do monotrilho.(essa informação escondem) outra coisa, vcs sabiam que os custos do monotrilho chegam bem próximo ao metrô pesado?? (essa informação escondem de todos, pesquisem os custos da linha 15 e linha 17 que nunca tem data de término?) e por fim, se monotrilho fosse tão confiavel e bom, diversas cidades não tinham desativados seus sistemas. Em tempo 4 ônibus de 25 metros com baixo intervalo darão conta do recado com boa oferta de lugares. E quando a capacidade total chegar, fica muito mais fácil a construção de Metrô pesado. O BRT é um excelente investimento e com pouco tempo de construção diferentemente do Monotrilho. Mais um detalhe se monotrilho fosse algo positivo, no caso da linha 17 a Scomi pulou fora do projeto devido a problemas nos projetos. Antes um BRT na certeza, do que fazer um monotrilho de incertezas. A população de S.Bernardo, Sto André e S.Caetano necessita urgente de um transporte rapido e não um transporte que leve 10 anos ou mais para ser construido. enquanto o BRT pode estar em pleno funcionamento no máximo em 2 anos.Tomara que fechem em BRT com TRÓLEBUS E ÔNIBUS ELÉTRICOS independente de quem o opere.

    Marcos Galesi direto ao assunto.

Publicidade

Anúncios