Metrô SP

Frota F volta aos testes na Linha 5-Lilás

Adquiridos pela CPTM no final da construção da Linha 5-Lilás, que levava a alcunha de “Construída pela CPTM e Operada pelo Metrô”, o Frota F (Série 5700 pela CPTM) operou na Linha 5 até meados de 2017 quando a nova sinalização do trecho entrou em operação.

Como consequência, os novos trens da frota P passaram a circular, entre Capão Redondo e Adolfo Pinheiro e também, incluindo os testes até Brooklin, deixando os trens mais “antigos” encostados no pátio até a instalação da interface com a nova sinalização, além de atualizações de outros sistemas e layout interno.

Nas redes sociais, circulam fotos e relatos de que os testes no Pátio Capão Redondo voltaram a ocorrer durante as tardes e madrugadas, sendo registrado no dia 23/01/2019 (foto destaque) por Roberto Arthur durante testes nas proximidades da Estação Capão Redondo, na zona sul de São Paulo.

Desde a inauguração do traçado completo da linha, os 26 novos trens (agora denominados como 5**) tem percorrido entre Capão Redondo e Chácara Klabin. Com a volta dos Frota F, a linha ganhará mais 8 trens e poderá realizar intervalos ainda menores e possuir maior frota reserva para substituição em casos de necessidade.

 

Sobre o autor do post

Rodrigo Lopes

Paulistano, formado em Logística e graduando de Tecnologia em Transporte Terrestre, sempre gostou de transportes e tudo o que envolve a mobilidade, transportes e planejamento urbano. Participa de projetos relacionados a preservação ferroviária, transporte não poluente e gestão pública. Criador do Boletim do Transporte em 2011, desde Abril de 2018, colabora com o Via Trólebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Vê se não demora via quatro com o fim destes testes. Se o Brasil voltar a ter pleno emprego, se voltar, vai ficar difícil andar nesta linha 5 lilás. Bom!, A atual empresa que administra está linha sabe disso! Espero!

  • A frota antiga seria necessária se a linha 5 tivesse intervalos no padrão Metrô, mas com o intervalo entre trens dessa linha, os trens novos operam com sobra, nem precisa dos trens antigos.
    Ainda bem que o político responsável pela entrega da linha cinco àqueles que botam o lucro acima do bem estar do povo está morto e sepultado, não passa de um cadáver político.

Publicidade

Assuntos

Anúncios