Imprudência ainda é a maior causa de atropelamentos de trens cargueiros

Sexta-feira – 00h27 | Foto: William Molina

A MRS Logística divulgou recentemente um balanço semestral que mostra queda no número de acidentes na linha férrea sob concessão da empresa. De acordo com os dados, no primeiro semestre deste ano foram 54 atropelamentos ou colisões, sendo uma queda de 3,5% em comparação com o mesmo período de 2017, sendo 56 ocorrências.

A empresa ainda alerta para o comportamento das pessoas, determinante em muitas fatalidades. “Além dessa constatação, os números apresentam pontos positivos como a redução no registro de abalroamentos, que são os choques entre o trem e os demais veículos. Ao todo, foram seis casos a menos, se compararmos ao 1º semestre de 2017. Registramos uma pequena redução no número total de acidentes, o que é bom. No entanto, poderíamos melhorar muito mais. Afinal de contas, precisamos de uma simples mudança de atitude por parte das pessoas”, disse Filipe Berzoini, especialista em Segurança de Riscos Operacionais da MRS.

Os dados mostram ainda que os atropelamentos estão diretamente ligados ao uso de álcool ou drogas no entorno da linha férrea. “Trinta dos 36 atropelamentos no 1º semestre foram registrados em locais proibidos ao trânsito de pedestres, ou seja, fora das passagens em nível oficiais. Isto representa 83% dos casos desse tipo e mostra, de forma decisiva, a importância de se atravessar a ferrovia apenas em locais permitidos”, afirma Berzoini.

A empresa investe em campanhas e blitzes educativas, alertando sobre os riscos da imprudência na linha férrea. A MRS Logística ainda investe na construção de passagens de nível. Ao longo do 1º semestre de 2018, foram realizadas 683 intervenções para melhorias delas, totalizando um investimento de R$3,5 milhões.


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Deixe uma resposta