Rodovia

Estrada São Paulo-Itanhaém volta à discussão e deputado quer reativar ferrovia

Imagem: Divulgação – Prefeitura de Itanhaém

Projeto de uma nova rodovia que ligaria São Paulo à Baixada Santista volta a discussão. De acordo com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), o estudo de viabilidade deve ser concluído ainda este ano.

Trata-se de uma ligação direta entre a capital paulista no trecho Sul do Rodoanel Mário Covas, com o município de Itanhaém, no litoral paulista, por meio do bairro de Parelheiros. A nova ligação teria 15 km de extensão.

Segundo o portal G1, o projeto voltou à pauta após a inclusão do aeroporto de Itanhaém, no pacote de investimentos logísticos do Governo Federal. A estrutura para os aviões recebeu recentemente autorização para ser concedido à iniciativa privada.

O Aeroporto poderá ter voos comerciais, e as autoridades locais temem por uma saturação no sistema viário local, sobretudo na Rodovia Padre Manoel da Nóbrega (SP-55), além do grande fluxo já existente.

“Temos que nos antecipar ao problema que, na verdade, já começou. A preocupação é também com a exploração do pré-sal, além dos constantes recordes de movimentação que o Porto de Santos tem alcançado, deixando muitas vezes a Anchieta parada. Precisamos de um crescimento regionalizado, pois nossas estradas estão saturadas e quem segue para o Litoral Sul tem encontrado problemas com frequência. Na temporada, por exemplo, nem o lixo nós conseguimos mandar embora, por conta do trânsito”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico de Itanhaém, Eliseu Braga Chagas, ao portal G1

Transportes Sobre Trilhos

O deputado federal Samuel Moreira diz que trabalha para melhorar os acessos entre a Baixada Santista e Vale do Ribeira.

“Além da duplicação da Padre Manoel da Nóbrega, no trecho entre Peruíbe e o acesso à BR-116, em Miracatu, continuamos trabalhando para viabilizar a construção da estrada entre Parelheiros e Itanhaém, e pela reativação do ramal ferroviário Santos-Cajati, que liga o Vale do Ribeira ao Porto de Santos”, destaca.

Além da proposta do deputado, o Governo do Estado possuí um outro projeto de transporte sobre Trilhos que também atenderá a baixada Santista, só que voltado a demanda de passageiros.

A rede de trens regionais deve abranger as cidades de Sorocaba, Santos, Mauá, São Caetano, Santo André, Jundiaí, Campinas, Americana, São José dos Campos e Taubaté. Porém, o governo Estadual ainda não tem previsões de obras:

“Atualmente, encontra-se em análise, pelo Conselho Gestor das PPP’s (Parcerias Público Privada), a MIP – Manifestação de Interesse da Iniciativa Privada – dos trens regionais, apresentada para o Governo Estadual pelas empresas BTG Pactual e EDLP – Estação da Luz Participações.” – diz a CPTM em nota ao Portal Via Trolebus.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios