Ciclista

Tóquio: Extensa, com boa qualidade de transporte e com ciclistas!

Você acha que São Paulo é muito extensa para incentivar o transporte por bicicleta? Um município bem longe da cidade em que alguns esbravejam sobre as ciclovias, possuí cerca de 14% dos seus deslocamentos feitos através da bike. Estamos falando de Tóquio, que possui uma área de 2.188 km² de extensão, contra São Paulo com seus 1.523 km². E olha que a cidade Japonesa é conhecida pela sua excelente infraestrutura em transportes públicos.

Se a objeção for por conta das ladeiras, São Francisco pode revelar o contrário. Leia mais aqui.

tokyo-single-speed

Ao contrário de outras localidades, e da tendência que São Paulo segue, por lá vieram primeiro os ciclistas, depois foi pensado nas ciclovias. Tóquio possuí cerca de 120 km de vias adequadas para o ciclismo. O governo local pretende dobrar esse número para 232 km até 2020.

“Depois do grande terremoto, em 2011, houve um grande aumento do número de pessoas que passaram a usar a bicicleta, pois o transporte público ficou interrompido por semanas e muitas delas tinham de caminhar para casa. Foi daí que perceberam que na distância entre as suas casas e o trabalho dava perfeitamente para pedalar”, disse Byron Kidd, editor do site Tokyo by Bike.

“Tóquio está começando a se dar conta de que não conseguirá sustentar um grande número de ciclistas se não se comprometer com infraestrutura. A que temos na cidade é muito irregular. Há poucas ciclofaixas, e a maioria dos ciclistas escolhe pedalar na calçada, o que não é legal. E a polícia rotineiramente fecha os olhos para isso porque ela mesma pedala na calçada.” diz Kidd.

Com esse grande volume de adeptos ao modal, e com a ausência de uma infraestrutura para acomodá-los no trânsito, surgiram os acidentes. Na última década, o número de ocorrências mais que quadruplicou. A maioria dos mortos era infelizmente os  idosos. “A polícia rotineiramente fecha os olhos para isso, pois eles mesmos pedalam ali. O mau comportamento dos ciclistas se enraizou por falta de policiamento”, diz Kidd.

mum-and-two-kids-on-one-bike

A maioria dos deslocamentos feitos por bike na cidade são curtos, no máximo 2 km. Aqui em São Paulo, 30% dos deslocamentos são também em distâncias curtas, de 3 a 4 km, de acordo com pesquisa Origem Destino do Metrô.

Como mencionado no começo do texto, Tóquio possuí um transporte público é excelente, e dessas viagens são combinadas com a bikes. “A bicicleta complementa o transporte público mais do que tenta substitui-lo.” –  completa Kidd.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios