Metrô SP

Prometida para 2014, Metrô só reformou metade da frota antiga

Na última semana a Linha 1-Azul ganhou mais um trem reformado. Trata-se da composição J46 que após meses de reforma e testes, foi integrado a frota do ramal metroviário mais antigo da capital paulista. É o décimo trem que possuí ar condicionado na linha, porem nem a metade das composições possuem estas inovações.

Com a conclusão prometida para este ano, a companhia do Metrô de São Paulo não deve cumprir a meta de modernização dos 98 trens das antigas frotas A, C e D. De acordo com um levantamento feito pelo Via Trolebus em fóruns de discussão especializados, apenas 50% da frota dos trens adquiridos entre a década de 70 e 80 foram reformadas, e deste montante nem todos ainda voltaram a operação de fato. A promessa de reforma já para 2014 foi feita em 2011. Veja aqui

Sobre a modernização, o Ministério Público recomendou a suspensão dos contratos (que foi acatada pelo Metrô) sobre a suspeita de superfaturamento e indícios de cartel. Na época, o promotor Marcelo Milani questionou o motivo da reforma de trens de 40 anos, e que o valor que foi pago seria mais caro que se a companhia tivesse optado por comprar novos trens. Já o secretários de Transportes Metropolitanos Jurandir Fernandes, disse que seria um crime inutilizar tais trens, e que o mundo deveria aprender com esta ação do Metrô paulista. Relembre aqui

A reforma foi dividida em 4 lotes:

Frota I

6757997955_5dc03f6507_z

São 25 trens da antiga Frota A que estão sendo modernizada pela Alstom e Siemens. Destes, 7 trens estão em operação (I-11, I13, I15, I16, I19, I22 e I24). Outros dois estão foram reformados e estão em testes (I06 e I25). Um deles se envolveu em um acidente no pátio Jabaquara, a composição I12, que está novamente em modernização.

Frota J

6511669719_7be712d4d0_z

São 26 trens que estão sendo modernizados pela Bombardier. 3 deles estão em operação na Linha 1-Azul (J31, J45 e J46). Outros 6 prestam serviços apenas aos finais de semana na Linha 2-Verde, quando o ramal opera com novo sistema de sinalização, o CBTC em toda sua extensão, já que estas composições possuem apenas esta configuração: J32, J42, J43, J48, J49 e J50. Outras 3 composições estão em testes: J33, J34 e J51.

Frota K

6232684481_f7c9fea1ae_z

A emblemática frota K, ao mesmo tempo que é a série mais adiantada na modernização e que tem o maior número de trens reformados em operação, é a mais polêmica. O sindicato dos metroviários afirma que os trens desta série possui diversos problemas entre eles, abrir as portas em movimento, e no lado oposto da estação, alem de ocorrências nos freios.

Ao todos são 25 trens da antiga Frota C a ser modernizada pela Ttrans. 15 trens prestam serviços na Linha 3-vermelha: K01, K05, K06, K07, K10, K11, K12, K13, K14, K15, K18, K19, K20, K22 e K24. Outros 4 estão em processo de testes: K03, K04, K17 e K21

Frota L

6323805621_3159a29701_b

É a que possuí menos trens em operações. Motivo? Ninguém sabe. São 22 trens da antiga Frota D a ser modernizados pela Alstom. Apenas 4 composições rodam na Linha 3: L26, L27, L32 e L36. Outros 5 foram reformados e estão em testes no patio: L28, L31, L38, L43 e L44.

Nós procuramos o Metrô para saber a posição oficial da empresa, mas a companhia ainda não nos respondeu sobre.

Imagens de William Molina

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios