Metrô SP

Metrô de SP recorre a Justiça para tentar impedir a greve, marcada para quarta

O Metrô informou por meio de nota que, para assegurar o funcionamento pleno das linhas e garantir o transporte à população, a Companhia entrou com medida liminar junto ao Tribunal Regional do Trabalho.

O TRT concedeu medida liminar hoje (27/2) para que na ocorrência de greve os metroviários mantenham 100% dos serviços no horário de pico (6h às 9h – 16h às 19h) e 90% nos demais horários, sob pena de aplicação de multa diária no valor de R$ 100 mil.

O Metrô informou ainda que adotará todas as providências necessárias para o cumprimento da ordem judicial e garantir o atendimento das necessidades inadiáveis da população. O Sindicato ainda poderá ser responsabilizado cível e penalmente pelo eventual descumprimento de ordem judicial.

Paralelamente, a Companhia do Metrô estuda a contraproposta de PLR-Participação nos Lucros e Resultados apresentada pelo Sindicato no último dia 24 de fevereiro.

Outro lado

De acordo com o Sindicato dos Metroviários, a categoria está insatisfeita com a redução da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Em nota, o sindicato afirma que a redução da participação é resultado de uma pesquisa de satisfação feita com passageiros do Metrô. “Nela, houve uma queda de 84% para 74% dos usuários que consideram o serviço excelente ou bom”, afirma o sindicato.

Por Renato Lobo

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios