SPTrans

As 3 estações perdidas do Expresso Tiradentes

Considerado o único “BRT de verdade” da cidade de São Paulo, o Expresso Tiradentes teve a construção iniciada em meados de 1997, como obra eleitoral do prefeito Celso Pitta sob o nome de Fura-Fila. Durante a gestão de Marta Suplicy, em meados de 2001, seu nome foi alterado para Paulistão. Ao fim de 10 anos teve o primeiro trecho entregue apenas em 2007, pelo prefeito Gilberto Kassab.

Atualmente, liga o Sacomã ao Parque Dom Pedro II, além de um ramal até a Vila Prudente. São 10 pontos de paradas entre as estações e terminais.

Estações não implantadas

O projeto original previa além de trólebus guiados (Veículos Leves Sobre Pneus), mais algumas estações no meio do caminho. São elas: Luís Gama, Cipriano Barata e Ipiranga. No trecho elevado é possível perceber os espaços reservados para as paradas com mudanças na estrutura amarela, além de terrenos desapropriados, mas que não foram construídos:

À esquerda, estrutura entre os pilares que apoiaria a estação. No centro, um dos pilares que apoiaria a plataforma, e a direita, o terreno desapropriado sem uso.

Não há prazo e nem notícias de que a prefeitura construa as paradas.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios