Estação Sorocaba
Trens Regionais

CPTM projetou “TIC melhorado” com trem mais veloz entre São Paulo e Sorocaba

Sorocaba divide com Campinas, Vale do Paraíba e Baixada Santista, os maiores fluxos migratórios entre regiões metropolitanas em direção a Grande São Paulo. Antes da concessão das Linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda, havia a expectativa de que os editais contemplassem a implantação do trem entre a capital paulista e Sorocaba pelo poder privado.

Mas o grupo CCR e Ruas, que venceram a licitação, não contam com esta obrigação. Caso o poder público decida por implantar o atendimento, o novo operador deverá apenas manter o serviço.

A expectativa foi gerada já que as duas localidades são ligadas por ferrovias, e no passado abrigava um eixo de transportes de passageiros, até meados dos anos 90.

Nova ferrovia

Os antigos traçados ferroviários nem sempre podem significar um atendimento competitivo nos dias atuais. A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM chegou a estudar uma ferrovia paralela ao eixo existente, com menos curvas, o que tornaria o atendimento mais atrativo, conforme documento de uma audiência pública que chegou a ser realizada na década passada:

Um “TIC” melhorado

Com o traçado otimizado, o trem cobriria o trecho em 51 minutos, contra os atuais 1h20 de automóvel pela rodovia (medição feita às 10 horas desta segunda-feira, 1º de novembro de 2021, emenda de feriado). Ou seja, quase 30 minutos de diferença. Na configura proposta, os trens poderiam chegar até a 160 km/h.

O projeto atual do Trem InterCidades entre Campinas e São Paulo, que deve utilizar a ferrovia atual, prevê viagens de 1h04 minutos. De carro, o usuário gasta em torno de 1h10 (mesma medição utilizada acima). Na configuração proposta, os trens poderão chegar até a 120 km/h.

Dados operacionais do antigo projeto SP-Sorocaba:

  • 87,65 km de extensão em Via Dupla;
  • Previsão de 4 Estações – Água Branca (São Paulo), São Roque, Brigadeiro Tobias (Sorocaba) e Sorocaba;
  • Velocidade comercial de 160 km/h;
  • Tempo de viagem estimado entre São Paulo e Sorocaba de 51 minutos;
  • Intervalo previsto de 15 minutos entre trens;
  • Total de 54 viagens estimadas por dia

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Muito difícil projetos de trens regionais sairem do papel.
    Principalmente pelo fato que trem de passageiro não traz lucro em quase todo mundo com raríssimas exceções na Inglaterra (GWR,Virgin Trains), Japão (JR Group) e no estado americano da Flórida (Brightline).
    Companhias as quais são privadas.

  • O trecho depois de Amador Bueno em Itapevi está completamente abandonado de modo que nem cargueiros usam mais sofrendo furtos de trilhos e invasões. O último cargueiro rodou nesse trecho em 2015 e uma alteração de traçado junto com a mudança de bitola (métrica para larga) seria necessário para ser tornar competitivo tanto para cargas quanto passageiros mas como a região de Sorocaba não tem muita importância econômica comparado a Campinas torna esse trecho menos atrativo para a iniciativa privada.

    • Como não tem importância econômica? É um absurdo um comentário comparando Sorocaba com Campinas. Campinas já cresceu, e Sorocaba tem chance de crescer mais. Na hora de mandar os impostos estaduais e Federais, aí lembram de Sorocaba

Publicidade

Anúncios