TAV

Com escacez de operadores, Japão testa trem bala autônomo

A operadora japonesa East Japan Railway apresentou a operação autônoma de um trem de alta velocidade da Série E7. Mesmo com a presença de um operador, o funcionário apenas monitorou o equipamento, sem conduzir o trem.

O trem percorreu um trecho de 5 km de trilhos não comerciais em Niigata, ligando a estação principal com o centro de manutenção de trens de alta velocidade local. Atingiu a velocidade máxima de 100 km/h, parando na posição desejada com as portas alinhadas com as marcações da plataforma.

O foco dos testes de automação que começaram em outubro tem sido até agora na aceleração, desaceleração e a capacidade de parar em um local preciso, o que é essencial já que muitas plataformas de estações de Shinkansen agora têm portões de meia altura; A JR East define uma posição de parada precisa como estando a 500 mm das marcas na plataforma.

A operadora tem como objetivo atingir a operação autônoma de até 200 km/h em um futuro próximo, com o objetivo de reduzir o erro humano nas operações e possibilitar maior flexibilidade nos horários de trabalho e escalas de serviço dos motoristas. O setor ferroviário está enfrentando uma escassez de pessoal operacional, incluindo motoristas, uma tendência que é exacerbada pelos desafios demográficos mais amplos que todo o país enfrenta à medida que sua população envelhece.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios