Renato Lobo | Via Trolebus
CPTM Metrô SP

Em carta de despedida, Baldy fala em estação abandonada e linha esquecida

O secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, pediu demissão do cargo para concorrer ao senado. Em carta de despedida, o goiano falou em “estação abandonada” e “linha esquecida“, se referindo a entrega da estação Mendes Vila Natal – Bruno Covas, a abandonada, e a expansão da Linha 2-Verde até a Penha, a esquecida.

Os dois projetos foram iniciados pela gestão anterior, do ex-governador Geraldo Alckmin.

Carta na íntegra

Excelentíssimo Governador João Doria
Excelentíssimo Vice-Governador Rodrigo Garcia,

Foram 34 meses de extremo desafio e profunda dedicação. Me entreguei de corpo e alma à missão a mim confiada pelos senhores de cuidar da segurança e de gerar qualidade de vida aos milhões de trabalhadores brasileiros que vivem em São Paulo e utilizam o sistema de transporte.

À frente de uma Secretaria robusta e complexa, atuei incessantemente na busca de soluções a cada um dos problemas, para destravar cada uma das várias obras paralisadas, atender a todas as promessas não cumpridas no passado e, sobretudo, atingir a expectativa dos cidadãos do Estado de São Paulo em ter um transporte metropolitano de melhor qualidade.

Mesmo com toda a minha trajetória em Goiás, ainda que tendo percorrido todo o Brasil quando Ministro das Cidades, compartilho uma certeza: nada é semelhante aos desafios vivenciados aqui nos transportes metropolitanos!

Tornar-me responsável por transportar mais de 10 milhões de passageiros diariamente ressignificou minha experiência na gestão pública, elevou meu aprendizado na vocação para a Política e ampliou meu compromisso em resolver os problemas do cidadão.

As conquistas foram marcantes e reiteram que nosso esforço coletivo valeram a pena. Ultrapassamos a marca dos 100 quilômetros de Metrô e entregamos os sonhados modernos trens para Linha 10-Turquesa. Juntos, reduzimos o tempo das viagens e geramos qualidade no transporte, traduzindo-se em qualidade de vida.

Entregamos os trens com bagageiros na Linha 13-Jade e finalizamos a então abandonada Estação Bruno Covas/Mendes/Vila Natal na Linha 9-Esmeralda. Retomamos e entregamos a tão aguardada Estação Francisco Morato na Linha 7-Rubi. Para quem vem de Mogi das Cruzes e outras cidades para a capital, diminuímos em mais de 1 hora por dia o tempo de viagem. Isto é respeito com o cidadão e conforto para todos os usuários do sistema.

No Metrô, reiniciamos a implantação do CBTC em todas as linhas. Melhoramos a segurança com a implantação de portas de plataforma em todas as estações, retomamos a esquecida obra de extensão da Linha 2-Verde.

Iniciamos a implantação da Linha 5-Lilás entre o Capão Redondo, M’boi Mirim e Jardim Ângela, além de entregar o Pátio Guido Caloi.

Retomamos as obras das Estações da Linha 15-Prata, sendo quatro delas entregues em nosso primeiro ano de gestão: Jd Planalto, Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus. Atingimos um feito histórico: iniciar e concluir pela primeira vez na história do Metrô de São Paulo uma estação na mesma gestão, a estação Jardim Colonial, que está concretizada e será entregue no próximo dia 04 à população. Também retomamos as obras da L6-Laranja – a maior obra de infraestrutura da América Latina e que estava parada há quatro anos. Serão mais de 9 mil empregos gerados e 600 mil pessoas beneficiadas diariamente.

Conseguimos renovar as frotas de ônibus há muito esperadas por diversos paulistas nas regiões metropolitanas. Com muita dedicação, fiscalizamos cada uma das linhas para garantir a pontualidade, a limpeza e segurança dos passageiros – cumprindo uma missão importante: levar o cidadão, de um ponto ao outro com o menor tempo e maior qualidade possível.

Entregamos novas estações, realizamos parcerias inéditas com a iniciativa privada, abrimos novas linhas do metrô e retomamos projetos há muito abandonados. Demonstramos compromisso com os brasileiros que vivem em São Paulo.

Foi em meio a minha gestão que passamos por um dos maiores desafios da humanidade, vencendo dia a dia a luta contra o coronavírus, sempre tomando atitudes pioneiras e copiadas nos demais transportes sobre trilhos do mundo.

Mas, excelentíssimo Governador João Doria e vice-Governador Rodrigo Garcia, todos esses detalhes, nomes de estações e datas podem ser resumidas em um único sentimento: gratidão por terem confiado em minha pessoa e conseguirmos entregar dignidade e respeito a milhões de trabalhadores que, diariamente, gastam tempo de suas vidas dentro da estrutura da STM.

Acreditamos que todas estas ações fizeram e vão fazer por muitos anos a diferença na vida destes milhões de trabalhadores paulistas e paulistanos.

Menos tempo no transporte significa mais tempo com a família, mais segurança e mais cidadania.
Saio porque é hora de atender ao chamado de todos “os meus chefes” em Goiás. É chegado o momento de atuar pela população de Goiás e de me dedicar à missão de seguir melhorando a vida dos goianos. Com tantos aprendizados adquiridos aqui, tenho a certeza de estar ainda mais qualificado para conseguir atender às necessidades do meu Estado.

Esse dia de despedida iria chegar e o momento entendo ser agora, com uma transição eficiente e que terei sempre a gratidão e honra de poder lembrar da chance que me concederam para realizar a gestão que aqui fiz.

Portanto, o que posso dizer é: muito obrigado João Doria e a cada um desse time de craques do Governo de São Paulo! Saio com a certeza de que me tornei um gestor mais qualificado nesta experiência, onde aprendi muito e com muitos, com uma das melhores equipes que poderia conhecer numa gestão pública, mas principalmente me tornei um ser humano melhor e pronto para novos desafios para com meu povo goiano e brasileiro!

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Ele se orgulhava de ter retomado a estação Varginha quando Ministro. Virou Secretário. Foi embora e a estação Varginha está praticamente parada. Uma vergonha esse cara.

  • Isso foi uma cutucada terceirizada do intendente dos comunistas chineses, Dória, no novo aliado do ex-presidiário e eterno escroque, Lula, no picolé de chuchu do PCC, Alckmin. Nada é de graça.

Publicidade

Anúncios