Monotrilho

Metrô pode selecionar consórcio para obras do monotrilho até a Jacu-Pêssego em outubro

Em maio, o Metrô de São Paulo informou que 11 consórcios apresentaram propostas sobre a licitação do prolongamento da Linha 15-Prata do monotrilho, da estação Jardim Colonial até a futura estação Jacu Pêssego. Na ocasião, a melhor proposta, portanto a com os valores mais baixos, é do Consórcio Paulista Linha 15, e o Metrô passou a analisar os documentos para então declarar a vencedora. O prazo do contrato é de 46 meses após a assinatura.

Até agora a companhia não declarou a a construtora que irá tocar os trabalhos, o que deve ocorrer somente em outubro, de acordo com uma resposta do presidente da empresa, Silvani Pereira, nas redes sociais.

Divulgação Metrô

Desapropriações

O projeto de expansão do monotrilho da Linha 15-Prata até a Avenida Jacu-Pêssego deu mais um passo com decretos de desapropriação de áreas necessárias para as obras.

O governador João Doria decretou as desapropriação para adequação da Avenida Ragheb Chohfi, com o alargamento da via entre as ruas Forte de Macaé e Lídia Maria, com quase 21 mil metros quadrados. O Metrô já assinou contrato com o consórcio EBEI-MK, para execução dos trabalhos.

A operadora tem planos de entregar a extensão da Linha 15 entre as estações Jardim Colonial e Jacu-Pêssego em 2024, com uma estação intermediária chamada de Boa Esperança. Também deve ser entregue o Pátio Ragheb Chohfi, que vai auxiliar na estação da Linha.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios