Foto: Metrô
Metrô SP

Atualização das obras da Estação Vila Sônia mostra sistema elétrico sendo instalado

O Metrô publicou seu relatório de empreendimentos datado do mês de abril, e em relação às construções da Linha 4-Amarela, sobre a estação Vila Sônia além dos tuneis complementares, na nova edição é possível ver as catenárias do sistema elétrico, evidenciado evolução dos trabalhos de energia:

Outro detalhes são as luminárias instaladas, além de dutos da ventilação principal em execução:

Aumento na demanda

Com entrega prevista para até dezembro deste ano, a 11º parada da Linha 4-Amarela deve elevar o uso do eixo metroviário em cerca de 896.580 passageiros por dia, em um cenário sem pandemia.

Extensão até Taboão da Serra

De acordo com uma reposta do secretário dos transportes metropolitanos, Alexandre Baldy, nas redes sociais, após a entrega de Vila Sônia, a extensão até Taboão da Serra será uma prioridade para a gestão:

Negociação com ViaQuatro

Desde dezembro de 2019 representantes do governo falam em negociar a extensão com a operadora da Linha, que é a ViaQuatro. Não há por enquanto detalhes dessa negociação, mas uma das hipóteses é que a obra seria tocada em troca de prolongamento no tempo de concessão da empresa do grupo CCR. Situação similar ocorreu com a ViaMobilidade, que deve tocar a extensão da Linha 5 até o Jardim Ângela.

Promessa de 2010

A promessa é antiga, e as primeiras notícias vieram a tona em 2010, quando era previsto que o ramal chegaria à cidade já em 2014. Quando candidato, o governador João Doria, em visita à região, chegou a prometer a extensão.

A chamada fase 3 conta com 2,7 quilômetros a partir do futuro terminal Vila Sônia. A extensão até Taboão da Serra, com uma parada intermediária, a Dummont Villares, foi prometida também em anúncio do governador Geraldo Alckmin em maio de 2012, a um custo de 1,2 bilhão de reais.

Em 29 de julho de 2014, um vídeo foi publicado pela ViaQuatro com os detalhes da extensão até Taboão. O novo trecho beneficiará cerca de um milhão de pessoas, a maioria de baixa renda, dando melhor acesso a novos empregos e educação.

Hoje, entre Taboão da Serra e o centro de São Paulo, uma pessoa gasta 1h35; com a extensão da linha, esse tempo cairá para 24 minutos.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios