Monotrilho

Justiça libera fabricação dos trens da Linha 17-Ouro do monotrilho

O ministro Humberto Martins, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), suspendeu uma liminar concedida pela desembargadora Silvia Meirelles, que impedia a fabricação de 14 trens do monotrilho da Linha 17-Ouro, segundo publicação do site Metrô/CPTM.

A suspensão dos efeitos do ato judicial é providência excepcional, cabendo ao requerente [consórcio Signalling] a efetiva demonstração de ofensa grave à ordem, à saúde, à segurança ou à economia públicas. Cuida-se de prerrogativa da pessoa jurídica de direito público decorrente da supremacia do interesse público sobre o particular, cujo titular é a coletividade”, diz o magistrado em sua decisão.

Previsão de chegada dos trens

O Metrô de São Paulo divulgou em seu site o “Relatório Integrado – Metrô de São Paulo – 2020“, que faz um balanço das realizações da companhia em 2020, e traça planos e previsões para expansão da rede.

Sobre a Linha 17-Ouro, o documento é mais conservador em relação as previsões feitas pelo secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, que acredita que o monotrilho que vai ligar a malha metroferroviária e o Aeroporto de Congonhas, pode ser entregue em 2022.

O relatório faz previsões para chegada do primeiro trem, chamado de “cabeça de série”: em 30 de dezembro de 2022. Já sobre “entrega do empreendimento para a Concessionária Via Mobilidade/ Início da Operação Comercial pela Concessionária”, o relatório aponta como data prevista para 30 de abril de 2023. Sobre a operação plena, o documento prevê em 31 de outubro de 2023, com operação plena com 14 trens.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios