VLT

VLT de Cuiabá completa seis anos de paralisação e sem perceptiva de solução

Um pátio com 44 veículos leves sobre trilhos – VLT novinhos em folha, zero quilômetros, e com sistemas elétricos modernos. Este é o cenário do que sobrou de uma obra que completou seis anos de paralisação na última sexta-feira, 18 de dezembro de 2020.

E não há uma perceptiva concreta para que o material rodante seja usado por passageiros. Há uma disputa judicial entre o governo do Estado e o consórcio responsável pela obra e os trens seguem inoperantes em Várzea Grande.

O custo total da obra estava estimado inicialmente em R$ 1,4 bilhão e R$ 1.066.132.266,32 já foram repassados ao Consórcio VLT.

VLT quando estava em testas em estação

Governador fala em desistir do VLT

Mauro Mendes, Governador de Mato Grosso, afirmou em setembro que tem o desejo de desistir do Veículo Leve Sobre Trilhos – VLT entre Cuiabá e Várzea Grande, de acordo com publicação da Gazeta Digital. Mauro teria ainda falado em substituir o sistema de trens por um corredor BRT (sigla em inglês Bus Rapid Transit).

As falas teriam sido em reunião com Rogério Marinho, ministro do Desenvolvimento Regional. Segundo ainda a publicação, a interlocutores o ministro Marinho admitiu que a possibilidade da substituição pelo BRT também está sendo discutida. A comissão criada para atuar em Brasília, que ficou encarregada de construir estudos de viabilidade, já apresentou resultados ao governador.

O sistema de VLT teria 22,2 km de extensão dividido em duas linhas. A primeira linha seria implantada ligando o Centro Político Administrativo (CPA), em Cuiabá ao Aeroporto Internacional de Cuiabá, em Várzea Grande, já a segunda linha ligaria a Região do Coxipó ao Centro Sul, ambas em Cuiabá.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • nossa que vergonha ! Cochabamba na Bolivia esta implantando seu VLT e Cuiba uma cidade prospera não consegue terminar e ainda jogou monte dinheiro fora, esses trens estão se deteriorando.

Publicidade

Anúncios