Mobilidade Urbana

Socorro de R$ 4 bilhões para empresas de transportes é vetado por Bolsonaro

O socorro financeiro para as operadoras do transporte coletivo que viria do governo federal acabou sendo vetado pelo presidente Jair Bolsonaro. O chefe do executivo acabou vetando o projeto de lei do deputado Fabio Schiochet que criaria um auxílio na ordem de R$ 4 bilhões, para as empresas de transporte coletivo que operam em cidades acima de 200 mil habitantes.

O palácio do planalto afirma que o projeto não prevê impacto orçamentário, que os gastos do projeto poderiam extrapolar o período da calamidade pública, e que ainda poderia sofrer sansões do Tribunal de Contas da União – TCU, por desrespeitar o Regime Extraordinário fiscal, financeiro e de contratações (REFFC). Bolsonaro seguiu as recomendações do ministro da Economia, Paulo Guedes.

Operadoras do Brasil todo enfrentam problemas sérios de caixa pela baixa no volume de passageiros transportados, por conta da pandemia. Algumas delas, de grande porte, correm o risco de paralisar as atividades. É o caso, por exemplo, da SuperVia no Rio de Janeiro, que passa por sérios problemas financeiros.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Esses dois ganham fácil o prêmio de os homens mais burros do século XXI. Acreditar que um farsante, incompetente e incapaz como Paulo Guedes pode administrar uma economia complexa como a do Brasil é ter mentalidade de criança em pele de adulto.

    • Mas você acha que o Estado tem que ficar socorrendo empresa privada? Se for assim vou abrir uma empresa de transporte também, posso administrar de qualquer jeito que vou lucrar, se a situação apertar é só chorar pro governo que me socorrem. Em vários municípios essas empresas formam uma máfia, um monopólio, muitas vezes envolvidas com tráfico, milícia, muitas vezes prestam um serviço horrível, ganham licitações com o conluio do governo, e é o mesmo governo que tem que socorrer?

      • Não acho que o Estado tenha que socorrer empresa privada, acho que tem que garantir o transporte público. Pode ter certeza que esses dois aí da foto são tão ou mais envolvidos com tráfico e milícia do que os empresários de transporte público. E que eles adoram ajudar empresários tipo Luciano Hang e outros que exploram trabalhadores e as riquezas do país. Esses dois da foto não devem ter absolutamente nada contra os empresários de transporte público, pois são todos da mesma laia. A questão é que eles simplesmente não querem ver a população recebendo serviços essenciais dignos e de qualidade, por isso não vão ceder um centavo pras empresas, pois isso poderia significar em alguma melhoria aos mais necessitados, coisas que esses dois senhores aí tem ojeriza.

Publicidade

Anúncios