Foto: GESP | Divulgação
CPTM

CPTM lança edital das Linhas 8 e 9 para concessão. Confira os principais pontos

Nesta terça-feira, 1º de dezembro de 2020, a CPTM lançou o edital de licitação para concessão das linhas 8 e 9, com previsão de abertura das propostas em março de 2021. O edital está disponível no site da empresa, e contem todas as mudanças e especificações que farão parte da concessão. Confira alguns pontos:

Licitação internacional

Podem participar da concorrência empresas nacionais e internacionais e o prazo de vigência de operação é de 30 anos a partir do início da operação comercial.

Os concorrentes deverão prestar garantia de proposta no valor mínimo correspondente a R$ 33.560.000,00 (trinta e três milhões, quinhentos e sessenta mil reais), correspondente a 1% do valor do contrato.

Foto: Renato Lobo | Via Trolebus

Empresa terá que ampliar Pátio Engenheiro São Paulo

Por conta da concessão, a CPTM deve perder o Pátio Presidente Altino, e o novo concessionário terá que reformar e ampliar o Pátio Engenheiro São Paulo, situado na zona leste da cidade de São Paulo,

Há uma área remanescente pertencente à Superintendência do Patrimônio da União (SPU), que foi concessionada para a empresa ferroviária MRS Logística S.A. e irá acomodar uma ampliação do pátio Engenheiro São Paulo para realocação das atividades da CPTM provenientes do pátio Presidente Altino”, diz parte da minuta do contrato. Deve ainda ser implantada uma área de testes para os trens.

O operador das linhas 8 9 deverá ainda erguer novos edifícios na estação Brás para acomodar funcionários da CPTM que trabalham no Pátio Presidente Altino.

Foto: GESP

Troca de frota

O edital confirma a troca de frota entre as linhas, sendo que o novo operador deve operar até a chegada dos 34 novos trens, todos as 40 unidades da série 7000, os oito da 7500, 7 composições da série 8500 e mais seis da série 5400.

Depois de 34 meses, e os novos trens em operação, todos os 7 “8500” retornam para a CPTM, assim como os oito 7500 e 19 trens da série 7000. Os outros 19 ficam com a nova operadora.

Passando o bastão

Haverá uma fase de treinamento dos novos operadores de 60 dias, que caracteriza a fase “pré-operacional”. Já o processo de transição operacional e da manutenção dos serviços do trecho já em operação se insere na fase pré-operacional e ocorrerá durante o período de 210 (duzentos e dez) dias, a contar da assinatura do contrato.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios