Foto: Renato Lobo | Via Trolebus
Metrô SP

Projeto de lei quer proibir pessoas embriagadas ou “trajadas antissocialmente” no Metrô de SP

Um projeto de lei quer proibir o acesso de passageiros no Metrô que estejam “trajadas antissocialmente” e que estejam embriagadas.

A proposta é do deputado Paulo Fiorilo (PT), e o projeto quer vetar além do que considera vestimentas inadequadas, “embriagadas ou intoxicadas por álcool ou outras substâncias tóxicas”, “enfermas de moléstias contagiosas, que causem repugnância, ou que exijam cuidados especiais; sangrando; expelindo excrementos ou fluídos corpóreos”.

Outra proibição prevista é o comercio irregular e apresentações artísticas e o transporte de carga, com exceção apenas de bolsas, malas e maletas. Uma boa parte dessas medidas já são proibidas.

O texto prevê que o infrator poderá ser advertido, multado, retirado da composição ou estação e ser até encaminhado à delegacia para identificação e prestação de depoimento.

A medida ainda requer aprovação dos outros deputados, e sansão do governador João Doria.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • O que seria um traje antissocial? Até nisso os políticos querem interferir.
    Daqui a pouco você terá que usar roupa combinando com a cor da linha que está usando.

  • ridículo este projeto de lei políticos tão muito preocupados em se meter na vida alheia mas já em cobrar o aceleramento das obras no metro ai não tem ninguém.cade a liberdade das pessoas de se vestirem como querem.

  • Infelizmente eu sou a favor dessa lei mas precisa ser aplicada com sabedoria e bom senso, um exemplo são moradores de rua cheirando mal e andando praticamente seminus causando constrangimento e incomodando os passageiros pedido esmolas muitos funcionários do metrô não barram para não causar problema com os “direitos humanos” que ignoram na maior parte da razão e da lógica dos fatos.

    • Então ao se deparar com com um ser humano em situação de rua, sem acesso a higiene e recursos básicos para sobreviver e se vestir a preocupação maior é que ele não cause incômodo nas pessoas ao redor?? O certo seria a proposição de políticas e medidas visando recuperar a dignidade e ressocialização dessas pessoas para que eles não precisem depender de esmola, não simplesmente impedi-los de adentrar um espaço público como se fossem menos humanos que qualquer outro ali

    • Então ao se deparar com com um ser humano em situação de rua, sem acesso a higiene e recursos básicos para sobreviver e se vestir a preocupação maior é que ele não cause incômodo nas pessoas ao redor?? O certo seria a proposição de políticas e medidas visando recuperar a dignidade e ressocialização dessas pessoas para que eles não precisem depender de esmola, não simplesmente impedi-los de adentrar um espaço público como se tivessem menos direito de qualquer um ali.

  • Em pouco comentários vc já acha gente que é a a favor desse tipo de projeto de lei. Esse projeto de lei eu não digo cheira a censura, controle. Ele é para controlar e moldar a a forma que nós se vestimos e nos comportamos. E a parte desse projeto de lei que proíbe pessoas sangrando ou expelindo fluidos corporais no metro, o cara q fez esse trecho deveria levar um tiro na cara. Alguém expele fluidos corporais pq quer de certo.

  • Na boa, que lei estúpida! O que pode ser considerado traje antissocial para um não significa para outro. No Rio de Janeiro por exemplo é normal passageiros andarem descamisados nos ônibus (na praia até em traje de banho). Pra quem é de SP isso é um pouco chocante, mas para a realidade cultural de lá não. Ou seja, as pessoas andam nos ônibus de acordo com o que é acostumado. Em São Paulo é impensável andar em trajes sumários dentro de um ônibus mesmo em um dia quente, então essa lei acaba sendo desnecessária. E essa questão do fluido corporal, vai ser proibido entrar suado num ônibus? Se por um acaso eu tiver ralado o braço por exemplo não vou poder entrar no ônibus enquanto não parar de sangrar? Se alguém estiver bêbado, não vai poder entrar no ônibus? É incentivo pra que a pessoa dirija?

  • Essa lei ta estranha, então quer dizer se o cara estiver vestido de rapper ou roqueiro não vão deixar entrar? Pode muito bem chegar si ma esse ponto, piada, ganham um dinheiro gordo além de auxílios, o país pode estar quebrando e nunca baixam os salários, e ainda querem fazer leis pra atrapalhar a vida de quem paga os salário deles? Absurdo.

Publicidade

Anúncios